Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Embaixador de Portugal em França, Jorge Torres Pereira, esteve presente na Festa da Europa para a inauguração da iniciativa com a Maire de Paris, Anne Hidalgo, e o Conseiller délégué à l’Europe, Hermano Sanches Ruivo.

Em entrevista ao LusoJornal Jorge Torres Pereira abordou a importância da Europa.

 

Qual é a sua opinião sobre a Festa da Europa?

Nós gostamos sempre de comemorar o Dia da Europa, como uma forma de todas as Embaixadas representantes de países da União Europeia poderem estar juntas e mostrar que há este empenho comum e esta vontade de dizer que a Europa é positiva e que queremos levá-la para a frente. Por outro lado é uma ocasião de mostrar um pouco o que somos, visto que há uma exposição de fotografias onde há retratos de pessoas normais de vários países da Europa, onde o Departamento cultural da Embaixada de Portugal se empenhou muito, nomeadamente o Dr. João Pinharanda, que é o Conselheiro cultural da Embaixada e também é Presidente da Eunic em Paris. Por fim não nos podemos esquecer que estamos muito perto das eleições europeias e, independentemente das opções partidárias, é preciso lembra que há assuntos e temas europeus em jogo. São uma forma de manter o interesse das pessoas nesta construção que nos une que é a Europa.

 

A União Europeia está em perigo neste momento?

É evidente que estamos sempre em encruzilhadas porque é a própria natureza do projeto europeu: ou nós nos empenhamos nas adaptações necessárias, em dar energia aos projetos, porque o mundo muda a uma velocidade imensa e é evidente que quatro anos depois ou oito ou dezasseis, em eleições europeias sucessivas, em cada um desses momentos, havia coisas importantes em jogo. Neste momento temos um contexto muito particular porque há uma possível reconfiguração das forças políticas no próximo Parlamento europeu. Temos esta notícia triste de um grande país da União Europeia estar a sair, e portanto não nos podemos resignar, temos que encontrar a força e a dinâmica para construir uma Europa onde os cidadãos se revejam, em que cada um com a sua própria maneira de ser Nacional, a sua própria especificidade de ver o mundo, sinta-se confortável e orgulhoso de ser Europeu.

 

Sente que Portugal faz parte integrante da Europa?

Claro que Portugal faz completamente parte da Europa. Portugal está à vontade nesta Europa, porque, mesmo dando, transferindo mais poderes de decisão coletivos, mais poderes para uma soberania europeia, não sentimos que isso morda de maneira nenhuma o nosso coração e a nossa identidade portuguesa. Estamos à vontade com as duas coisas e é assim que deve ser.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 14 Votos
2.4
X