Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Empresários portugueses participaram no Rallye du Coeur

LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga Eric Jannin LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga

Vários Portugueses participaram, no passado dia 20 de junho, na quarta edição do Rallye du Cœur, um evento criado em 2017, com carros antigos ou recentes, colecionadores ou simplesmente apaixonados por carros, esplêndidos, de todas as marcas e de todas as categorias.

Este é sobretudo um evento solidário, humanitário, já que nas três primeiras edições, aquele que já é considerado “o primeiro rally caritativo” de França, já recolheu 155.000 euros, revertidos a favor da investigação e luta contra o cancro.

Os 178 carros participantes saíram do Domaine de Dampierre, nos Yvelines (78) e seguiram até ao Circuito de Mortefontaine (60), passando por Versailles, Le Chesnay, Marly-le-Roi, Port-Marly, Conflans-Sainte Honorine, Taverny, Saint Leu-la-Forêt, Baillet-en-France, La Chapelle-en-Serval, Thiers-sur-Thève e Mortefontaine.

O Rallye du Cœur foi criado para recolher fundos para a luta contra o cancro pediátrico e proporcionar às crianças doentes e às respetivas famílias, “a possibilidade de partilhar um momento de alegria, um parêntesis feliz num quotidiano por vezes difícil”. Mas este ano, por causa da pandemia de Covid-19, a organização decidiu que as crianças não integrariam o passeio, mantendo, no entanto, a recolha de fundos.

Cada equipa inscrita comprometia-se a recolher donativos e o recorde dos donativos recolhidos foi para a equipa constituída pelos portugueses Paolo Cepa e Dominic Fernandes, da equipa 53, cuja contribuição dos amigos ultrapassou os 16.000,00 euros. No total, as equipas participantes recolheram donativos de 1.250 pessoas ou empresas e estes donativos foram entregues “na íntegra” à associação Imagine For Margo.

O padrinho desta edição 2020 do Rallye du Cœur foi Grégory Galiffi, animador e apresentador do programa Direct Auto, do canal de televisão C8, e participou também o apresentador do programa da TF1 Auto-Moto, Jean-Pierre Gagick.

 

Equipas portuguesas presentes:

Equipa 53: Paolo Cepa e Dominic Fernandes (recolheu 16.320,00 euros)

Equipa 54: Chris e Manon, amigos (recolheu 790,00 euros)

Equipa 57: Nelson de Oliveira (recolheu 2085,00 euros)

Equipa 153: Sandrine Carvalho (recolheu 615,00 euros)

Equipa 173: Manuel Rodrigues e esposa (recolheu 650 euros)

 

Comunidade
X