Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O português Filipe Albuquerque (United Autosports) venceu no domingo as 24 Horas de Le Mans em automobilismo, na categoria LMP2, a segunda mais importante, e sagrou-se Campeão mundial de resistência.

O português, que faz equipa com os britânicos Phil Hanson e Paul di Resta, bateu a equipa Jota do outro português em prova, António Félix da Costa.

A prova foi ganha pelo Toyota oficial do suíço Sébastien Buémi, do neozelandês Brendon Hartley e do japonês Kazuki Nakajima.

A edição deste ano das 24 Horas de Le Mans em automobilismo, que se disputou entre sábado e domingo, contou com dois portugueses que ambicionam lutar pela vitória na categoria LMP2, Filipe Albuquerque e António Félix da Costa.

Depois de conquistado o título na Fórmula E, Félix da Costa procurava a primeira vitória na mais emblemática prova europeia de resistência. “A 24 Horas de Le Mans é a corrida que todos os pilotos querem vencer, é uma prova mítica cheia de história mundial. Eu não sou exceção e acredito que temos boas possibilidades de estar na luta, no entanto, sei bem que não só o nível competitivo na LMP2 é muito alto, como numa prova destas é fundamental sermos regulares, não cometermos erros e evitar qualquer penalização”, disse antes da prova o piloto do Oreca da Jota, que faz equipa com o britânico Anthony Davidson e o mexicano Roberto Gonzalez.

Já Filipe Albuquerque chegou a esta prova na liderança da segunda categoria mais importante do Campeonato e com o objetivo de vencer. “Estou ansioso e até um bocadinho nervoso. Estamos na liderança do Campeonato e esta prova é muito importante” para as contas, explicou também antes da prova.

Esta 88ª edição das 24 Horas de Le Mans arrancou com 59 carros à partida, divididos pelas várias categorias, entre as quais a LMP2 sobressaiu, sendo a mais numerosa com 24 carros inscritos.

O circuito de la Sarthe é constituído por um total de 38 curvas e 13,626 km de perímetro.

Desporto
X