Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Dijon do médio brasileiro Matheus Pereira (na foto) venceu no passado fim de semana o Rennes por 2-1 num jogo a contar para a 14ª jornada do campeonato francês de futebol da primeira divisão, a Ligue 1.

Um resultado que permite ao Dijon subir para o 17° lugar com 15 pontos, enquanto o Rennes está na 11ª posição com 18 pontos.

A equipa do Dijon conta no seu plantel com o avançado luso-guineense Mama Baldé, com o avançado caboverdiano Júlio Tavares e com o médio brasileiro Matheus Pereira.

O LusoJornal falou com Matheus Pereira, médio que foi emprestado ao Dijon pelo clube italiano da Juventus.

 

Um triunfo importante mas complicado frente ao Rennes?

Foi um jogo difícil. O Rennes é uma grande equipa, uma equipa organizada, foi complicado, mas conseguimos fazer um grande jogo principalmente no segundo tempo. E sobretudo vencer o jogo, isso foi o mais importante.

 

Como tem sido a adaptação à cidade?

Eu já me sinto em casa, já me sinto feliz aqui em Dijon, no clube, na cidade, com os meus companheiros que me receberam muito bem. Estou muito feliz.

 

Quais são as diferenças entre Turim e Dijon?

A única diferença com Turim é que em Dijon faz mais frio (risos). Mas vou habituar-me a isso.

 

E as diferenças entre o campeonato italiano e o francês?

O futebol francês é muito físico, muito tático, é isso que muda em relação ao futebol italiano, é a força física.

 

Saiu da Juventus, o que espera deste empréstimo?

Vim buscar um pouco de experiência, poder jogar mais, ter mais ritmo de jogo, e acredito que estou a desempenhar um bom papel na equipa.

 

Quais são os objetivos para esta temporada?

Espero, para mim e para a equipa, que possamos fazer um bom campeonato, e colocar o Dijon lá em cima na tabela classificativa.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
10.0
X