Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

“Sou um outro

depois que me encontrei”

Sou aquele que escreve duas ou três palavras,

Tudo que procurava estava no meu interior.

Posso escrever debaixo de um céu Azul,

Como o posso fazer com todo o meu Amor.

Sim, sou um outro como tu o dizes…

Mas continuo com o mesmo Coração.

Mesmo se sentir uma brisa do Vento,

Sei que ela veio como a carícia da tua mão

Sou um outro descobri o meu sentimento.

Há dias em que me perco no meu Universo,

Até gosto de me isolar como uma trovoada.

Dos poemas e prosas que passam a um verso,

Dizem que eu sou o outro que escreve sem nada.

Como a água que corre apressada para o Mar,

Aprendi a abrir esta porta que havia em mim.

Como a precisar de nadar para não me afundar,

Revelando a minha razão de viver em ti…

Por vezes perco a cabeça e fico nas minhas Poesias,

Preso nas letras que me sufocam de Paixão.

Podia parar de escrever e Amar-te todos os dias,

Fiquei um outro quando nas folhas deixei o meu Coração.

Sim sou um outro porque aprendi a Amar,

Sou aquele que escreve o Amor nas minhas linhas.

Nasci ontem numa Terra coberta pelo Mar,

Onde vi Ondas partirem-se contra as rochas em multicores,

Já fui um outro que viveu esse Sonho do naufragar.

Também vi o céu cheio de Anjos e Amores.

Dizem que há um Deus e que ele existe no nosso calor,

Como um dia eu fui um outro, agora já não sou.

Mas dizem-me que há um outro em mim,

Que me ensinou a Viver e me Amou…!!!

 

Cultura
X