Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Governo português tem prevista a abertura de 5 Presenças consulares em Perpignan, asseguradas pelo Vice-Consulado de Portugal em Toulouse.

A informação foi dada pelo Gabinete do Ministro dos Negócios Estrangeiros, respondendo a uma interpelação dos Deputados do PSD Carlos Gonçalves e José Cesário, feita no dia 14 de dezembro.

Na resposta aos Deputados, assinada pela Chefe do Gabinete do Ministro Augusto Santos Silva, Joana Drummond Borges, refere que a tomada de decisão foi tomada com base numa exposição do Conselheiro das Comunidades Portuguesas António Capela. Mas o Conselheiro diz que a Secretaria de Estado e o Ministério nunca responderam a nenhuma das cartas que enviou para estas instituições.

“Aquando da minha candidatura em 2015 estabeleci como uma das prioridades, o reconhecimento e estabelecimento de justiça e igualdade para com a Comunidade do departamento dos Pyrénées-Orientales, através da criação de uma Permanência consular, que até à data e por insuficiência de efetivos consulares não poderia ser efetuada. Sempre me bati por isso, pelo aumento do quadro consular de Toulouse, através da contratação de Assistentes técnicos, para que fosse possível dar uma maior resposta a esta Comunidade” escreve o Conselheiro das Comunidades eleito pelas áreas consulares de Bordeaux e de Toulouse.

António Capela refere que “o Conselheiro das Comunidades é o representante eleito pelos Portugueses residentes no estrangeiro” e afirma que, durante 4 anos, “enviei dossiers – um deles com mais de 600 assinaturas recolhidas pelas Comunidade de Perpignan – cartas, efetuei centenas de telefonemas, desloquei-me a Portugal, tendo sempre este assunto como uma das minhas prioridades”.

Mas António Capela afirma que “até hoje a Secretaria de Estado nunca me respondeu. Nunca! Não desisti! Não baixei os braços! Nunca! A Comunidade portuguesa residente no estrangeiro merece-me todo o esforço!”

O Conselheiro das Comunidades diz que o Deputado Carlos Gonçalves tem feito um “acompanhamento de perto” desta situação. “Efetuei uma reunião com o próprio onde expliquei que teria que ser dada uma resposta efetiva à Comunidade portuguesa de Perpignan, custasse o que custasse. Nesse momento e através do apoio do Deputado Carlos Gonçalves e José Cesário, estes decidem colocar a situação ao Parlamento”.

António Capela congratula-se pela resposta “em poucos dias” por parte do Gabinete do Ministro dos Negócios Estrangeiros e até agradece “a amabilidade”.

“Friso que a resposta aos Deputados por parte do MNE já foi dada, mas ao Conselheiro por parte da Secretaria de Estado, nunca! Fica registado, tendo a noção que o mais importante foi conseguido!”.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 5 Votos
9.6
X