Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

 

O músico português Quitó de Sousa Antunes dá um recital de viola intitulado “Tradiction & Erudition” esta sexta-feira, dia 17 de setembro, às 20h30, no Théâtre Comédie Nation, em Paris 11.

Trata-se de um recital em torno das “músicas do mundo”, desde Portugal até ao Brasil, passando por Cabo Verde, Cuba, Irlanda, Espanha…

Quitó de Sousa Antunes chegou a França com 25 anos, vindo do seu Alentejo natal, terminou os estudos musicais no Conservatório de Paris e depois no de Meudon e entretanto ficou por cá. Há 27 anos que é professor no Conservatório intercomunal de Athis-Mons e Juvisy, e tem desenvolvido um trabalho em torno da viola clássica.

Fundou a associação Guitar’Essonnes, que celebra este ano 20 anos de existência, e que organiza o Festival Guitar’Essonnes.

“Sempre trouxe artistas portugueses aqui a França e tem sido uma constante da associação levar até ao público francês os jovens artistas portugueses” explica Quitó de Sousa Antunes ao LusoJornal. Por exemplo, estabeleceu uma convenção com o Concurso internacional do Fundão, há vários anos, em que o laureado do concurso é convidado a tocar no Festival em França.

Há 6 anos, fez uma encomenda a 10 compositores portugueses, desde os mais jovens até aos mais reputados, que compuseram uma obra para o “Quartet de Guitarres de Paris” que também fundou, e para o quarteto vocal Olíssipo de Lisboa. “Foi um grande momento. 10 obras, de 10 compositores diferentes, estreadas aqui em França, é uma coisa única no panorama musical francês e português” explica ao LusoJornal. “Esperamos que o futuro seja mais profícuo à promoção dos nossos compositores e dos nossos músicos que são de excelentíssima qualidade, muitos deles são formados no estrangeiro e não têm nada a invejar a outros músicos franceses, mas temos sempre a dificuldade de divulgação”.

O Festival deste ano vai ter lugar no fim de novembro e também prevê estrear uma obra do compositor português Silvestre Fonseca chamada “Fantasia Mouresca”.

“Há muito pouca coisa em França sobre compositores eruditos portugueses” embora destaque o trabalho do pianista Bruno Belthoise, “que faz um trabalho muito interessante com a edição de obras para piano”. E esta situação incomoda Quitó de Sousa Antunes. “Há 27 anos que dou aulas aqui e são raríssimos os meus colegas, professores de outros instrumentos, que conhecem o reportório e os compositores da música erudita portuguesa”.

 

Recital “Tradiction & Erudition”

Quitó de Sousa Antunes

Sexta-feira, 17 de setembro, às 20h30

Théâtre Comédie Nation

77 rue de Montreuil

Paris 11

Infos: 01.48.05.52.44

 

Cultura

 

X