Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

De acordo com os dados do Banco de Portugal, os emigrantes enviaram 285,5 milhões de euros em setembro, o que representa um pequeno acréscimo de 0,2% face aos 284,8 milhões enviados em setembro do ano passado.

Entre as maiores subidas percentuais está o volume de verbas enviado pelos emigrantes no Reino Unido, que transferiram para Portugal 34 milhões de euros, o que representa uma subida de 61,2% face aos 21,09 milhões enviados em setembro do ano passado.

Como habitualmente, os emigrantes em França, com 98,4 milhões, e na Suíça, com 52,2 milhões, representam os países de onde vieram mais verbas para Portugal.

As remessas dos emigrantes têm vindo a crescer de forma consolidada, o que demonstra a confiança dos Portugueses da diáspora no futuro de Portugal, afirmou o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas. «Contrariamente a algumas afirmações feitas, sobretudo, na transição de 2015 para 2016, as remessas dos emigrantes para Portugal têm vindo a crescer de uma forma consolidada», declarou à Lusa José Luís Carneiro.

Segundo o Secretário de Estado «as remessas cresceram de 2015 para 2016. Cresceram também de 2016 para 2017, ou seja, tem vindo a crescer porque o ano ainda não terminou, mas tudo indica que os números serão ainda melhores aos relativos a 2016».

«Isso significa que os Portugueses no mundo continuam a dar sinais muito claros de que confiam no seu país e que apostam em Portugal em relação ao seu futuro, ao que esperam encontrar para si próprios e para os seus descendentes», sublinhou.

José Luís Carneiro também disse que, em 2016, foram alcançados os maiores números de sempre no que diz respeito a atos consulares, com mais de 1.960.000 destes realizados nos postos diplomáticos. «Este ano vamos ainda superar este número. Estamos convencidos que vamos ultrapassar os 2 milhões de atos consulares», acrescentou.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 4 Votos
9.8
X