Seminário luso-francês “Português e Francês: Duas Línguas Internacionais” organizado em Lisboa

Cultura

 

O Instituto Camões, o Instituto Francês de Portugal e o Ministério da Cultura Francês organizam um seminário luso-francês sobre “Português e Francês: Duas Línguas Internacionais – Contributos para as políticas públicas de língua”, que terá lugar nos dias 12 e 13 de dezembro, na Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva, em Lisboa.

“Este seminário será uma oportunidade para questionar e refletir sobre as abordagens e práticas da política do português e do francês, duas línguas globais, com uma forte dimensão internacional, face aos desafios do mundo contemporâneo” diz uma nota do Instituto Camões enviada às redações. “Serão abordados diversos temas, tais como os desafios de influência, políticas públicas sobre as línguas em França e Portugal, inteligência artificial, multilinguismo, tradução na Europa e a integração e acolhimento de migrantes”.

Na sessão de abertura estão anunciadas as intervenções de António Gomes de Pinho, Presidente da Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva; João Ribeiro de Almeida, Presidente do Camões, I.P.; Paul de Sinety, Delegado-Geral para a Língua Francesa e Línguas de França (DGLFLF) do Ministério da Cultura; Hélène Farnaud-Defromont, Embaixadora de França em Portugal e Francisco André, Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação.

Na sessão de encerramento, volta a falar Paul de Sinety, mas também Dominique Depriester, Conselheiro Cultural e Diretor do IFP na Embaixada de França em Portugal e o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas Paulo Cafôfo.

Presidente do Grupo OMC sobre Multilinguismo e Tradução Xavier North e o investigador Luís Reto vão falar de “Português e francês, duas línguas globais”. Para falar de “Inovação, tecnologias e plurilinguismo” foram convidados António Branco, Professor catedrático da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e Diretor da PPortulan Clarin – Infraestrutura de Investigação para a Ciência e Tecnologia da Linguagem e Fabien Le Voyer, Coordenador Nacional Adjunto da Estratégia Nacional para a Inteligência Artificial do Ministério da Economia, Finanças e Soberania Industrial e Digital.

Durante os dois dias vão decorrer 6 mesas redondas sobre “Língua portuguesa e Língua francesa, questões e ações internacionais”, “Políticas públicas de língua em França e em Portugal (desenvolvimento, enquadramento jurídico, promoção, normas…)”, “Para ciências plurilingues”, “Multilinguismo e tradução nas políticas da EU: para o acesso dos cidadãos aos conteúdos (cultura, investigação, meios de comunicação social)”, “Políticas educativas e inovação” e “Multilinguismo, integração e acolhimento de migrantes”.

Para participar nas Mesas redondas, a organização convidou vários especialistas, entre os quais: Incanha Intumbo, Diretor Executivo do Instituto Internacional da Língua Portuguesa; João Neves, Vogal do Conselho Diretivo do Camões, I.P.; Mário Filipe, Professor catedrático da Universidade Aberta; Vítor Macedo, Chefe da Unidade de Tradução do Comité Económico e Social Europeu; Etienne Quillot, Chefe da Missão para o Desenvolvimento e Enriquecimento da Língua Francesa no Ministério francês da Cultura; Agnès Steuckardt, Professora da Universidade Paul-Valéry Montpellier 3; Olinda Pires, Chefe de missão para o ensino do português, Inspeção geral da Educação, Desporto e Investigação, França; Fernanda Rollo, Professora catedrática da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa; Anabela Frade, Chefe de Unidade da Interpretação em Língua Portuguesa na Comissão Europeia; Clara Riso, Diretora da Casa Fernando Pessoa; Ana Mayer, Direção Geral da Educação do Ministério da Educação; Sónia Pereira, Alta Comissária para as Migrações e Miguel Martins, Chefe do Serviço de Redação portuguesa da RFI, entre outros.

Ainda durante este Seminário, está prevista uma Conferência-debate com o escritor francês Alain Borer e a escritora portuguesa Dulce Maria Cardoso.

 

Donativos LusoJornal