Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A seleção portuguesa feminina de ténis de mesa falhou o apuramento para os Jogos Olímpicos Tóquio2020, ao perder com a França, por 3-1, nas meias-finais da fase de repescagem do torneio de qualificação.

No Pavilhão Multiusos de Gondomar, as Francesas Marie Migot e Stephanie Loeuillette bateram a dupla lusa Xue Luo e Fu Yu, por 3-0 (11-9, 11-8 e 13-11), enquanto Jia Nan Yuan superou em singulares Jieni Shao, por 3-2 (11-9, 11-7, 8-11, 8-11 e 11-7).

As anfitriãs reduziram a desvantagem através de Fu Yu, ao derrotar Stephanie Loeuillette, por 3-0 (11-3, 11-6 e 11-6), mas Nan Yuan acabou com o sonho olímpico português frente a Xue Luo, carimbando o triunfo gaulês com novo 3-0 (11-3, 11-6 e 11-9).

A França, 18.ª cabeça de série do torneio, cinco posições abaixo de Portugal, vai medir forças com a Coreia do Sul, quarta pré-designada, que venceu a Espanha (3-0), no domingo, pela derradeira vaga de acesso a Tóquio2020.

Fu Yu, já apurada individualmente, Jieni Shao e Xue Luo, acompanhadas por Leila Oliveira e Rita Fins, falharam a presença inédita na competição olímpica por equipas femininas, um dia após a seleção masculina ter selado a participação em solo japonês.

Com alterações profundas no alinhamento das suas jogadoras, em função das seis horas de intervalo sobre os desgastantes triunfos diante de Países Baixos e Índia, ambos por 3-2, a França coroou a entrada dinâmica com um triunfo seguro do par Marie Migot e Stephanie Loeuillette (11-9, 11-8 e 13-11) sobre as luso-chinesas Xue Luo e Fu Yu.

Eleita pela selecionadora Xie Juan para encarar a primeira partida individual, Jieni Shao (66.ª) prolongou a entrada em falso das ‘quinas’ (9-11 e duplo 7-11) frente à franco-chinesa Jia Nan Yuan (160.ª), embora tenha recuperado algum estofo emocional, amparada pelo apoio do público, e alcançado a igualdade momentânea, com duplo 11-8.

“Foi muito complicado, ainda para mais quando ficámos a perder por 2-0. O nervosismo aumento depois de escorregarmos naquele ‘set’ inaugural de pares e recuperar dois parciais de desvantagem fez-nos pensar muito”, lamentou a luso-chinesa Jieni Shao.

Quando nova derrota significaria o fim do sonho olímpico, a número um nacional Fu Yu (41.ª) entrou em cena para assinar a melhor oposição diante das gaulesas, ao vencer sem dificuldade Stephanie Loeuillette (99.ª) pelos parciais de 11-3 e duplo 11-6.

A responsabilidade de empatar o encontro recaiu sobre Xue Luo, 420.ª do ‘ranking’ individual e a representar Portugal desde novembro, só que Jia Nan Yuan recuperou o ascendente forasteiro e aniquilou de vez as esperanças lusas (11-3, 11-6 e 11-9).

 

Seleção portuguesa masculina de ténis de mesa garantiu apuramento para Tóquio2020

A seleção portuguesa masculina de ténis de mesa garantiu a presença nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, ao vencer a Bélgica, por 3-0, no torneio de apuramento, em Gondomar.

Além da presença no torneio por equipas, Portugal assegurou que dois dos três elementos da seleção vão participar na prova individual masculina.

No primeiro encontro, Tiago Apolónia e João Monteiro bateram os belgas Florent Lambiet e Martin Allegro, por 3-1 (12-10, 11-6, 8-11 e 13-11).

Nos singulares, Marcos Freitas derrotou Cedric Nuytinck, por 3-2 (11-3, 12-10, 8-11, 9-11 e 12-10), com João Monteiro a assegurar a qualificação, frente a Allegro, por 3-0 (12-10, 11-9 e 11-8).

O torneio de qualificação olímpica por equipas de ténis de mesa apura nove seleções em cada género para os Jogos Olímpicos 2020 e atribui uma quota de dois atletas para o evento de singulares, decorrendo até domingo em Gondomar.

 

LusoJornal Artigos
X