Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Mais cinema português, novos autores e cineastas consagrados que estão ainda por descobrir em Portugal fazem mover o IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema de Lisboa, que começa a 26 de abril e que também vai apresentar uma retrospetiva cineasta francês Jacques Rozier.

Apesar de ser a 15ª edição, o programador Nuno Sena explicou, numa conferência de imprensa, que a programação não é propriamente de celebração nem vive de novidades: «O motor são novos filmes e novos autores dentro do espírito do IndieLisboa». Este ano estão programados 245 filmes e é dada uma importância maior ao cinema português com as secções competitivas, com escolhas transversais a outras secções e com uma decisão particular para a abertura e encerramento.

De Jacques Rozier, 91 anos, uma das primeiras figuras da «Nouvelle Vague» francesa, que foi convidado para estar em Lisboa, serão exibidos 22 dos 30 títulos do autor, numa parceria do IndieLisboa com a Cinemateca Portuguesa.

«É uma obra tão reconhecida pela importância histórica e paradoxalmente desconhecida. É um dos cineastas menos vistos e alvo de alguns equívocos, com uma obra bastante desconhecida e singular. Nenhum dos filmes dele se estreou em Portugal», disse Maria João Madeira, da Cinemateca, na conferência de imprensa.

O IndieLisboa decorrerá no Cinema São Jorge, na Culturgest, na Cinemateca e no Cinema Ideal, mas terá também programação na Biblioteca Palácio Galveias e na Casa Independente.

www.indielisboa.com

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.5
X