A CCPF organizou o encontro “Força das Mulheres”

A Coordenação das Coletividades Portuguesas de França (CCPF) organizou no dia 9 de março, na Casa de Portugal da Cidade Internacional Universitária de Paris, o encontro “Força das Mulheres”. O encontro tinha como objetivo apresentar testemunhos, fomentar o debate, mas também sensibilizar os presentes a escutar a palavra das mulheres, a identificar os casos de abusos e violência e saber encaminhar as mulheres vítimas dessas situações.

A CCPF deu destaque não somente à lusofonia através da presença e testemunho de associações cabo-verdianas, brasileiras e portuguesas, mas também à Europa através da intervenção da deputada europeia Liliana Rodrigues e da Presidente do Conselho Regional da Europa do CCP, Luísa Semedo. A Casa de Portugal “foi escolhida para integrar as novas gerações a esta causa” declarou a Presidente da CCPF Marie-Hélène Euvrard ao LusoJornal.

O encontro começou por uma apresentação por parte da Diretora da Casa de Portugal, Ana Paixão, do projeto da Cidade Internacional Universitária de Paris, Mulheres no Mundo (Femmes dans le Monde), um ciclo de conferências e de eventos culturais que põe em evidência mulheres de diferentes países e os seus combates sociais, políticos, culturais e económicos.

A Presidente da Associação Hirond’Ailes, Suzette Fernandes, fez uma apresentação da associação constituída exclusivamente de mulheres e da sua importância na criação de laços sociais, e da luta contra a solidão e promoção da entreajuda através da atividade da associação, mas também na ajuda que a associação, através da venda dos objetos fabricados pelas próprias, faculta a outras associações ou causas.

A dirigente da associação caboverdiana ACRIDES (Associação de crianças desfavorecidas) e que luta contra o turismo sexual, fez uma apresentação da sua associação sediada em Cabo Verde e defendeu a junção de forças em curso com as associações de origem caboverdiana em França. As dirigentes das associações Cheda- Crianças de hoje e de amanhã, AFCVF – Association des Femmes capverdiennes en France, Association pour la Fondation Io e a AFCVG – Association Franco-Capverdienne de Goussainville apresentaram o seu trabalho e os seus domínios prioritários nomeadamente na luta pela igualdade de género.

A Deputada europeia Liliana Rodrigues fez um panorama sobre a violência feita às mulheres na Europa e deixou um alerta em relação ao crescimento da influência dos partidos nacionalistas e conservadores no Parlamento Europeu e que poderão por em causa algumas das conquistas em matéria dos direitos das mulheres.

A força do movimento “Ele não!” das mulheres contra Bolsonaro, foi apresentado pela ativista Rebeca Lang que relembrou o contexto político da ascensão do atual Presidente brasileiro conhecido pelas suas declarações misóginas.

Um dos momentos mais fortes do encontro foi protagonizado pelo testemunho, na primeira pessoa, de uma mulher vítima de violência. A emoção do testemunho contagiou o público. Apesar da história difícil, a mensagem final foi a de que é possível ultrapassar estas situações sobretudo se os interlocutores estão sensibilizados para a questão e se a mulher isolada, sobretudo quando é migrante, obtém a ajuda necessária.

A Presidente do Conselho Regional da Europa (CRE) do CCP, Luísa Semedo, concluiu o encontro com uma intervenção sobre a iniciativa das Conselheiras das Comunidades Portuguesas de todo o mundo contra a violência doméstica, assim como a iniciativa do CRE pela igualdade de género, sensibilizou os presentes para o acolhimento da palavra das mulheres vítimas de violência e como acompanhar uma mulher para os organismos e associações de apoio.

Para a Presidente da CCPF, Marie-Hélène Euvrard o encontro “foi um sucesso, com intervenções de grande qualidade”, prosseguiu dizendo que “esta é uma causa pela qual a CCPF luta há anos através de iniciativas regulares como esta, ainda muito resta a fazer, mas não desistimos”.