Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O álbum “Carte Postale du Portugal” com Linda de Suza, Pedro Alves e Mara Pedro, vai ser lançado na sexta-feira desta semana, dia 6 de setembro, com a assinatura da Warner Music. O álbum não é mais do que um dos suportes de promoção da nova digressão que vai trazer Linda de Suza aos palcos franceses, numa digressão que vai começar já no dia 4 de outubro, em Nancy. Aliás, os ensaios decorrem entre os dias 2 e 13 de setembro.

Num ambiente intimista e acolhedor, o show “Carte Postale du Portugal” quer levar o público pelas mãos, até ao coração de Lisboa, do Porto, de Coimbra,… onde o Fado e a canção popular portuguesa prometem atrair todas as gerações.

No dia 31 de maio já tinha sido lançado o single “Comme vous” com Linda de Suza e Pedro Alves, e no dia 21 de junho foi lançado o single “Un tour au Portugal” com o respetivo vídeo.

Desta vez vai ser lançado o álbum completo do espetáculo.

“Carte Postale du Portugal” vai ter cinco músicos no palco, juntamente com Pedro Alves, que integrou o musical “Les Dix Commandements”, a jovem fadista Mara Pedro, a quem já chamam “a princesa do fado”, com apenas 20 anos, e Linda de Suza, que dispensa qualquer apresentação. “É a estrela de inúmeros sucessos, uma lenda viva da Comunidade portuguesa, que irá comemorar os seus 40 anos de carreira, revivendo a música portuguesa que ainda tem eco no coração de cada português” diz uma nota de imprensa da organização.

São estas três gerações que sobem ao palco e que agora gravaram este álbum. “É um tributo à emigração, às tradições, uma homenagem ímpar à cultura portuguesa” diz Pedro Alves, a “alma” deste projeto, que já trabalhou para Johnny Hallyday – foi Diretor artístico e de projeto para o ramo internet, de 2007 a 2009.

Para esta digressão, Pedro Alves prevê um piano, uma guitarra portuguesa, um baixo acústico, uma bateria,… e um conjunto de ritmos acústicos que envolverá músicos e atores que viajam de Portugal. “Cada um vem de uma região diferente, com experiência que nos irá aproximar numa linguagem comum, a música. No palco, a luz também vai realizar um papel importante na construção deste espetáculo, sem excessos, na procura da simplicidade que caracteriza o nosso povo, passando de uma única vela ao esplendor surpreendente, despoletando no público o lançamento do seu próprio reflexo. Entre músicas, histórias contadas ao ritmo de uma carta escrita transportarão o público para lembranças adormecidas” confirma Pedro Alves.

Depois de Nancy, dia 4 de outubro, na Salle Poirel, a digressão vai passar por Le Havre (15 de novembro), Lille (4 de janeiro), Zénith de Dijon (11 de janeiro), Lyon (22 de fevereiro), Paris (29 de fevereiro), Nantes (14 de março), Bruxelles (21 de Março), Luxembourg (25 de abril) e Joué-les-Tours (23 de maio).

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 6 Votos
3.9
X