Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Os jogadores da seleção portuguesa de andebol atribuíram o favoritismo à “superpoderosa França” no jogo de estreia no Euro2020, desta sexta-feira, mas lembraram que a seleção nacional venceu há menos de um ano a terceira classificada do último Mundial.

Para Alexandre Cavalcanti, jogador do Nantes, clube francês, “a França é uma das melhores seleções do mundo,” mas o lateral esquerdo recordou que Portugal “já venceu num passado recente” o adversário de sexta-feira, por 33-27, em Guimarães, antes de ser derrotado por 33-24, em Strasbourg, em partidas do grupo 6 de qualificação para o Euro2020.

“Estamos muito confiantes. Sabemos o que Portugal tem feito nos últimos anos, tanto a nível nacional, como europeu e queremos dar continuidade a esse trabalho, mostrando o nosso valor e entrando muito bem no Europeu”, observou.

“Ganhámos um jogo [à França], mas este é um torneio completamente diferente, um torneio em que estão mais habituados a estar, mas temos uma palavra a dizer e vamos fazer tudo para ganhar e demonstrar que Portugal não veio aqui por acaso e que quer estar em mais Europeus e Mundiais”, reforçou o ponta direito Pedro Portela, que atua no Tremblay em França.

A ‘equipa das Quinas’ de andebol defronta esta sexta-feira a França no pavilhão Trondheim Spectrum, a partir das 18h15, hora local e francesa, antes de a anfitriã Noruega, vice-campeã mundial em exercício, jogar com a estreante Bósnia-Herzegovina, no segundo encontro do agrupamento D.

Portugal, que disputa pela sexta vez no Europeu (no qual tem como melhor resultado o sétimo lugar alcançado em 2000, na Croácia), defronta os bósnios no domingo e encerra a participação na fase inicial da prova na terça-feira, frente aos noruegueses, sempre em Trondheim.

 

LusoJornal Artigos
X