Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O andebolista português do Nantes, Alexandre Cavalcanti, estreante no Campeonato francês de Andebol, a StarLigue, defrontou o PSG e acabou por sair derrotado por 32-29.

O encontro até começou bem para o atleta luso que apontou o primeiro tento do Nantes no Ginásio Pierre de Coubertin. No entanto o Paris conseguiu vencer o jogo com uma vantagem de três golos (32-29).

No fim do encontro o Português Alexandre Cavalcanti acabou com dois golos apontados para o Nantes.

Na tabela classificativa, o Paris lidera com quatro pontos, os mesmos que o Nîmes e que o Aix, enquanto o Nantes está na quinta posição com dois pontos.

Na próxima jornada do Campeonato francês de Andebol, a StarLigue, o Nantes recebe o Saint-Raphaël a 19 de setembro pelas 20h45.

O LusoJornal falou com o internacional português Alexandre Cavalcanti, abordando a temporada 2019/2020 e a adaptação do atleta luso à vida em França.

 

O objetivo do Nantes é lutar pelo título?

O objetivo do Nantes é de lutar pelo título e por todas as provas onde compete. O nosso objetivo é vencer todos os jogos. No entanto vamos pensar jogo a jogo. Em todos os jogos onde vamos entrar, vamos entrar para ganhar. Esse é o nosso principal objetivo.

 

O que podemos dizer sobre a estrutura do Nantes?

O Nantes é incrível. Eu tinha tido a oportunidade de estar cá no último jogo da temporada passada para visitar as instalações e o pavilhão. Tudo é espetacular. Tem sempre uma boa assistência durante os jogos. Temos adeptos incríveis que não se calam durante todo o encontro. Para mim é um prazer estar aqui e é um sentimento gratificante também. Agora é só mostrar o que eu valho e seguir em frente.

 

A integração foi fácil?

A integração não foi assim tão fácil porque a língua dificulta um pouco, mas já estou melhor com o francês e já consigo perceber, só não consigo é falar. Pouco a pouco a integração está cada vez melhor.

 

Quais são os objetivos pessoais?

Eu dou sempre o meu melhor. Independentemente de tudo, quero sempre jogar, dou sempre o meu melhor nos treinos. Depois é pensar passo a passo, ano a ano. Mas o objetivo é sempre entrar com tudo dentro do campo, e tentar ser sempre o melhor. Quero sempre marcar golos e ajudar equipa.

 

Como podemos analisar esta derrota frente ao Paris?

Sabíamos que o Paris era uma excelente equipa, não é segredo para ninguém. Tivemos durante 45 minutos ao nível deles, apenas a dois, três golos de distância. Fizemos um bom jogo e acho que faltou apenas aquela estrelinha em algumas situações. Foi um bom jogo, agora é voltar a ver este encontro nos próximos dias e tentar melhorar o máximo possível.

 

O Paris é a equipa mais forte neste Campeonato?

O Paris é uma excelente equipa mas não acho que seja muito superior a nós. Acho que conseguimos mostrar isso dentro do campo. Tivemos sempre a lutar pelo resultado sobretudo na primeira parte e no início da segunda. Conseguimos aproximar-nos durante o encontro e por isso não acho que sejam muito muito superiores a nós. Agora é aprender com os erros e melhorar a partir de aqui.

 

Foi difícil sair do Benfica?

Claro que foi difícil. Estive seis anos no Benfica, clube onde eu cresci como jogador e como atleta. Foi difícil mas eu sempre tive esta decisão na minha cabeça, que queria sair para fora. Foi a oportunidade perfeita.

 

Continua a seguir o Benfica?

Continuo a seguir o Benfica, tenho visto os jogos todos. Tenho acompanhado os resultados, os jogos, e vou continuar claro.

 

O Benfica pode lutar pelo título?

O Benfica pode lutar pelo título. Eles tiveram agora um jogo difícil frente ao Sporting, eu vi o jogo todo. Tiveram o jogo todo no taco-taco. Podiam ter empatado no final, mas são coisas que acontecem. Mas o Benfica tem equipa suficiente para atacar o título.

 

Lisboa é diferente de Nantes?

Lisboa é uma cidade incrível! Tem muito mais habitantes, muito mais movimento. Nantes é uma cidade mais tranquila, mas é boa, também há movimento, dá para se viver bem lá.

 

Portugal tem estado num grande ano no andebol?

A Seleção teve um ano incrível. As equipas portuguesas chegaram longe na Champions, Portugal apurou-se para o Europeu, e cada vez mais jogadores a jogarem fora do país. É espetacular para o nosso país. Isto também dá a oportunidade a novos jogadores de emergirem em Portugal. Só podemos esperar coisas boas a partir de agora no nosso país.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
9.0
X