Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Crónica de Jéssica Ferreira – Jogadora do Clermont Andebol

Fomos no passado fim-de-semana, discutir a liderança à casa do Toulouse. Tínhamos menos um ponto que elas e tínhamos que ganhar para passar para primeiro. No jogo da primeira volta, ganhamos por três golos em casa. Previa-se um jogo de nervos e equilibrado entre os dois favoritos à subida. E foi, tal e qual.

O Toulouse entrou melhor que nós, mais assertivas e logo aos 8 minutos, já ganhavam 8-3, altura em que colocámos o primeiro time-out. A partir de aí, fomos mais eficazes no ataque e melhoramos relativamente em termos defensivos. Fomos aproximando o jogo, golo a golo, até conseguirmos a igualdade no marcador aos 18 minutos, altura em que subimos de nível. No ataque, começamos a jogar simples e descobrimos no lado direito a eficácia com Beatriz Sousa e Julie Soubies, que esteve muito certa da ponta, a marcar golos importantes em execuções pouco favoráveis. Os últimos dez minutos da primeira parte foram os mais equilibrados até aquela altura. Conseguimos defender melhor o que me permitiu fazer duas defesas importantes que evitaram o empate e que resultaram em golo no ataque. Fomos para o descanso a ganhar por duas bolas (16-18).

Entramos muito apáticas na segunda parte e o Toulouse estabeleceu a igualdade no jogo aos 5 minutos. Nos restantes 25 minutos de jogo, a liderança do marcador alternou diversas vezes para ambas as partes e o equilíbrio foi uma constante. Tivemos muitas exclusões e sempre que assim estivemos, apresentamos mais dificuldades a nível defensivo, dada a boa circulação de bola da equipa adversária, que explorou e aproveitou bem essa vantagem numérica. Nos últimos dez minutos, o Toulouse esteve à frente do jogo por uma bola e nós conseguimos sempre empatar. No último minuto, perdíamos por dois. Concretizamos rapidamente um golo e conseguimos excluir uma jogadora adversária. A equipa adversária pediu um time-out. Estivemos 30 segundos a tentar roubar a bola quando o Toulouse descobriu os 6 metros e num remate desajeitado para fora, pegamos na bola e fomos rapidamente para o ataque. Lucie Modenel pegou e levou a bola até Beatriz Sousa que no último segundo, marcou o golo do empate.

Um empate que tem um sabor amargo, pois já não dependemos de nós para passarmos para primeiro. Precisamos que o Toulouse dê um passo em falso para saltarmos para a liderança. Basta um empate. Ainda há muito campeonato pela frente e muitos jogos complicados por vir. Vamos encarar cada um como uma final e vamos sempre entrar para ganhar.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 5 Votos
8.0
X