Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A 25ª jornada do Campeonato de França da primeira divisão de futebol, a Ligue 1, encerrou no passado domingo com um triunfo do Marseille por 1-2 na deslocação ao terreno do Lille.

No Estádio Pierre Mauroy, o Lille, com três Portugueses no onze titular – José Fonte, Tiago Djaló e Renato Sanches -, iniciou melhor o jogo e dominou a equipa do Marseille, comandada pelo Treinador português André Villas-Boas.

No entanto o primeiro golo apenas foi apontado na segunda parte pelo avançado nigeriano Victor Osimhen aos 51 minutos de jogo. Os ‘Dogues’ passavam para a frente do marcador e estavam cada vez mais perto de apontar um segundo golo, que sentenciava o encontro.

Isto era sem contar com a reação do Marseille, após ter falhado uma grande penalidade apontada pelo médio francês Valentin Rongier. Em apenas dois minutos os Marselheses resolveram o encontro. Aos 67 minutos, após um canto e um desvio de cabeça do avançado francês Valère Germain, foi o defesa moçambicano do Lille, Reinildo que colocou a bola na própria baliza.

E aos 69 minutos, Valère Germain fez um passe milimétrico para o avançado argentino Darío Benedetto, que marcou o segundo tento para o Marseille.

Em dois minutos os pupilos de André Villas-Boas acabaram por vencer o jogo por 1-2.

Na tabela classificativa, o Marseille ocupa o segundo lugar com 52 pontos, a dez do Paris Saint Germain, enquanto o Lille está na quarta posição com 40 pontos.

O LusoJornal falou com o Treinador português do Marseille, André Villas-Boas, que nos revelou os segredos da equipa do Sul da França.

 

Qual é o segredo do Marseille?

Temos uma forte motivação, quer pessoal, quer de toda a gente no clube. Muita ambição e motivação de querer atingir o objetivo. Isso mantém o grupo unido e dá uma vontade de vencer extrema. É isso que nos leva porque somos um grupo reduzido. Não há dores de cabeça para o Treinador porque normalmente o onze é definido logo à partida. A equipa encontra-se muito bem, há muitos jogadores com vontade de provar que o que aconteceu nos últimos anos foi um erro, e isso ajuda muito! Temos uma forte capacidade mental.

 

O Marseille ocupa o 2° lugar com uma vantagem confortável… Para chegar assegurar o apuramento para a Liga dos Campeões na próxima época?

Vamos ver porque normalmente o jogo mais importante é logo o seguinte e temos de aproveitar realmente desta vitória tão importante. O Lille joga agora com o Toulouse por exemplo, que se encontra muito mal. Nós temos um jogo com o Nantes que quer recuperar a sua dinâmica. Portanto é sempre difícil. É uma vantagem que a gente tem sempre que gerir, não pode haver relaxamento. Tem outras vantagens claro porque não se sente tanta pressão, que vem de trás, mas de qualquer forma o nosso objetivo é que os outros lutem um bocadinho entre eles: o Monaco vai, se calhar, meter-se nesta corrida com o Lille e com o Rennes, e isso pode tirar-lhes um pouco a concentração, e é isso que nós queremos aproveitar.

 

Está satisfeito com o percurso da equipa?

Foi uma vitória muito boa. Ter 11 e 12 pontos de vantagem em fevereiro, é um mérito muito grande desta equipa, vamos agora ver se conseguimos levar isto até ao fim.

 

Desporto
X