Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

Como acontece há já tantos séculos, iniciamos o mês de novembro com a esplêndida e luminosa Festa de Todos os Santos; uma ocasião privilegiada para nos lembrarmos da nossa origem e do nosso destino: por detrás da fragilidade das nossas vidas escondem-se potenciais santos e santas!

Eis os santos! Milhares de homens e mulheres de todos os séculos que seguiram Jesus Cristo até ao fim, que se doaram por amor ao Evangelho, que deixaram por onde foram passando brilhantes sinais da sua bondade.

Eis os santos! Os milhares que são conhecidos, que têm data nos calendários e que veneramos nos altares e os milhões de bem-aventurados que apenas Deus conhece, que ninguém celebra solenemente, mas que tornaram o rosto da Igreja mais luminoso, jovem e atraente.

Eis os santos! Pessoas normais que levaram a sério o convite de Jesus («Vem e segue-me») e que contribuíram, cada um na sua época e na sua própria condição, a tornar a presença de Deus mais visível e concreta.

Ei-los junto a Deus a interceder por nós (a “torcer” por nós!) e a vigiar os nossos passos com o mesmo olhar amoroso com que o Pai os cativou. E este dia, este 1º de novembro, é uma festa imensa para eles e para nós, pois vemos nos santos o reflexo da nossa própria identidade; descobrimos o que somos profundamente e o que poderemos vir a ser… se dermos um pouco mais de espaço nas nossas vidas à ação do Espírito Santo!

Eis-nos todos, santos de facto e potenciais santos, eles e nós, nós e eles, a família de Deus em festa! Uma Festa onde agradecemos pelos tantos irmãos e irmãs em Cristo, que nos ensinaram novas maneiras de incarnar o Evangelho, de testemunhar o Amor e de construir o Reino de Deus.

 

Religião
X