Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

 

Esta semana, convido-vos a “partir” em três pedaços a primeira frase do Evangelho do próximo domingo, dia 11…

 

«Naquele tempo, Jesus chamou…»

A iniciativa é Sua: é Jesus quem escolhe, chama, convida. E não conhecemos os critérios que influenciaram a escolha. Aqueles homens eram os mais inteligentes? Os mais corajosos? O Novo Testamento diz-nos que não… Eram pessoas “normais”. Pescadores, publicanos, zelotas… Muito diferentes uns dos outros, mas chamados para a mesma missão.

 

«…doze apóstolos…»

“Apóstolo” é uma palavra de origem grega que significa “enviado” e o número doze é simbólico, pois recorda as doze tribos do antigo povo de Israel. No entanto, esse número ultrapassa aqui o significado tribal e assume uma outra conotação: a totalidade do Povo de Deus. Não são apenas “doze homens” a ser enviados em missão, mas todo o Povo de Deus… portanto, nós também!

 

«…e começou a enviá-los dois a dois»

O envio “dois a dois” pode ser explicado de várias maneiras. Em primeiro lugar, por motivos práticos: é mais seguro viajar acompanhado. Há também uma ligação com as antigas leis judaicas: elas estipulavam que qualquer testemunho carecia de credibilidade se não se encontrassem, pelo menos, duas pessoas que confirmassem a mesma versão. Existe ainda uma terceira explicação para este envio “dois a dois”… O melhor anúncio não é feito de palavras, mas é vida e vida em comunhão! A construção do Reino de Deus não é uma missão para solitários e não deve nunca renunciar à dimensão comunitária. É na união que testemunhamos melhor o Reino de Deus!

 

Religião
X