Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

 

Raphaël Ribeiro tem 31 anos, é engenheiro industrial e é o piloto n°1 da equipa de Bobsleigh de Portugal. Nasceu em França e vive em Annecy, a mãe é portuguesa e o pai sérvio. O atleta lusodescendente espera competir nos Jogos Olímpicos de 2026 em Milão e tem como objetivo entrar no Top’10 mundial.

É com muita paixão e determinação que Raphaël Ribeiro quer levar um bobsleigh português pela primeira vez desde 1988 (em Calgary) aos Jogos Olímpicos.

Viciado pelo desporto, Raphaël Ribeiro começou por praticar atletismo, era especializado no lançamento de dardo, mas uma lesão no cotovelo forçou-o a parar.

Começou a fazer bobsleigh há 10 anos, um pouco por acaso, graças à sua rede de contactos. “Comecei com uma iniciação, mas a paixão por este desporto veio logo a seguir” disse Raphaël Ribeiro ao LusoJornal.

Rapidamente instalou-se o sonho de participar nos Jogos Olímpicos. “Quando se é atleta, participar nos Jogos Olímpicos é o graal, é uma finalidade”.

O bobsleigh sendo um desporto praticado no inverno, os treinos de Raphaël Ribeiro diferem segundo as estações do ano. Durante a estação estival, o atleta treina todos os dias, duas a três horas, realiza treinos similares aos do atletismo, e de inverno os treinos também ocorrem todos os dias da semana, mas realiza competições durante os fins de semanas.

Foi em Portugal que Raphaël Ribeiro encontrou o apoio necessário para realizar o seu sonho: é apoiado pela Federação de Desportos de Inverno de Portugal (FDI).

A sua ambição é de competir e destacar-se nos Jogos Olímpicos de 2026, em Milão.

Embora Portugal não seja uma nação conhecida dos Jogos Olímpicos de Inverno e dos desportos no gelo, “Portugal tem a vontade de desenvolver este desporto” disse Raphaël Ribeiro ao LusoJornal, “e nós, o que queremos é que Portugal possa estar presente e que possa destacar-se”.

O objetivo de chegar no Top’10 mundial é, segundo Raphaël Ribeiro, “um objetivo realizável com bom material”. E explica que, no bobsleigh, o material representa cerca de 60% do sucesso.

Precisamente, no que diz respeito ao bobsleigh, há uns quatro anos que, com o treinador, começaram a pensar e a realizar o material necessário. Estabeleceram uma colaboração com a Universidade da Beira Interior (UBI), que realiza um estudo sobre a construção do casco, na procura da melhor aerodinâmica.

O casco será fabricado em Lyon por um preparador de automóveis franco-português. No entanto, ainda não encontraram o fabricante da estrutura metálica do chassis.

Para Raphaël Ribeiro, “o projeto está quase finalizado” e “o início da operação está previsto para o mês de setembro” para já “estamos a começar a procurar pessoas, empresários que possam estar interessados com o nosso projeto”.

Para poder concretizar este sonho e poder representar Portugal nos Jogos Olímpicos de 2026, Raphaël Ribeiro necessita de aproximadamente 100.000 euros por ano até 2026, por isso procura parceiros que possam ajudar. “Quero que trabalhemos juntos para que todos possamos ganhar” disse Raphaël Ribeiro ao LusoJornal.

 

Desporto
X