Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O guarda-redes espanhol Sergio Rico confirmou hoje que vai deixar o Paris Saint Germain, no qual não conseguiu destronar o “amigo” costa-riquenho Keylor Navas, pelo que volta ao Sevilha, que o havia emprestado com opção de compra.

“Foi uma honra partilhar os golos e os sonhos com o meu amigo Keylor Navas nesta competição, bem como com os meus outros companheiros de equipa, a equipa técnica e os nossos maravilhosos adeptos”, escreveu o atleta, um dia depois da derrota na final da Liga dos Campeões, por 1-0, frente ao Bayern Munique.

Nesta época em Paris, o guarda-redes de 26 anos participou em somente 10 partidas, não conseguindo convencer Thomas Tuchel, que continuou a privilegiar as qualidades de Navas, de 33 anos.

“No dia 01 de setembro de 2019 cheguei ao PSG e nunca imaginei encontrar uma família como esta, uma família de companheiros, amigos que lutaram até ao fim para escrever a história do clube. Infelizmente, não vamos voltar a Paris com o troféu, mas tenho a certeza de que este grupo vai lutar novamente para chegar à final em breve”, complementou, em mensagem postada no Twitter e Instagram.

Igualmente de saída está o ‘Capitão’ Thiago Silva, “O Monstro”, que aos 35 anos vai continuar a carreira em outro lugar, ainda não definido.

“Não aceitei nenhuma proposta. Relatos de acordos firmados com a Fiorentina não são verdadeiros. O meu agente está a conversar com a Fiorentina, como com outros clubes. Vou decidir os próximos dias com a minha família”, esclareceu.

Não cumpriu o “sonho” de ser Campeão da Europa pelo clube ao qual espera voltar “daqui a três ou quatro anos, com outras funções”.

“Infelizmente, foi meu último jogo. Peço desculpas aos torcedores pela tristeza, mas o clube terá outras oportunidades de vencer”, completou o atleta, que chegou ao PSG em 2012 e que em 2004/05 jogou no FC Porto B, antes de ser emprestado pelos ‘dragões’ ao Dínamo de Moscovo.

 

Desporto
X