Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

 

A Conselheira das Comunidades Portuguesas eleita nas regiões consulares de Bordeaux e Toulouse, aconselhou o Governo português a intervir no auxílio à Comunidade residente em Lourdes “de forma concreta e urgente” e diz que aguarda agora “uma resposta rápida no terreno para que estes nossos concidadãos possam ser apoiados devida e prontamente”.

Carolina Amado deslocou-se a Lourdes no seguimento da difusão de uma reportagem assinada pelo jornalista João Faiões no canal de televisão SIC, intitulada “Nem milagres nem promessas”, difundida no passado dia 3 de março.

A reportagem denuncia a situação de pelo menos 150 trabalhadores sazonais portugueses que habitualmente trabalham no setor do turismo em Lourdes e que, por serem trabalhadores sazonais estrangeiros, não têm apoios franceses, estando atualmente em “situação particularmente difícil”.

“A fim de me inteirar melhor da situação reportada, desloquei-me a Lourdes nas 48 horas seguintes” explica Carolina Amado. “Lourdes, à semelhança de muitas outras cidades europeias, está a viver uma crise económica sem precedentes. É uma cidade com um tecido económico extremamente dependente do turismo religioso e com uma atividade não constante ao longo do ano, pelo que grande parte dos que aqui habitam são trabalhadores sazonais. Seguindo esta estatística, muitos dos portugueses emigrados em Lourdes são também trabalhadores sazonais e neste momento encontram-se numa situação muito precária”.

Carolina Amado esteve com Odette Minvielle-Larrousse, Responsável dos Serviços Sociais da Mairie de Lourdes, Stéphanie Reygnier, Assistente Social do Centro Comum de Ação Social de Lourdes, Emillie Auburgan, Presidente e Manuela Gonçalves, vice-Presidente, da Associação dos Trabalhadores Sazonais de Lourdes.

Na sequência da reunião, um conjunto de medidas, abrangendo não só a Comunidade portuguesa mas os trabalhadores sazonais de forma genérica, foi apresentado aos organismos envolvidos.

 

Comunidade
X