Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Cultura

 

A temporada 2022-2023 da Companhia Nacional de Bailado (CNB) tem uma nova criação do coreógrafo português Fábio Lopez, e prevê uma digressão em França.

A temporada será marcada por apresentações em Lisboa, Porto, Almada, Paris e Bayonne, em França, e a estreia em absoluto de uma nova criação do coreógrafo português e Diretor artístico da Compagnie Illicite Bayonne, Fábio Lopez.

A abertura está marcada para os dias 24 e 25 de setembro, inserida nas comemorações do centenário do escritor José Saramago, com a peça coreográfica de Olga Roriz “Deste Mundo e do Outro”, numa parceria entre o Organismo de Produção Artística (Opart) e a Fundação José Saramago, numa homenagem ao escritor e à sua herança literária e “visão da humanidade”.

De 27 a 30 de outubro, a CNB viaja até Paris, no âmbito da Temporada Cruzada França Portugal 2022, para apresentar, no Le Cenquatre, um programa com duas obras contemporâneas do seu repertório: “S”, de Tânia Carvalho, estreada pela companhia e dançada pela última vez em 2018, e “Corpos de Baile”, de Marco da Silva Ferreira, estreada pela CNB em 2020.

Já em 2023, em março, a companhia regressa ao Teatro Camões, em Lisboa, para apresentar, do dia 03 ao dia 19, o programa com os coreógrafos Keersmaeker/ Lopez/ Ekamn, “Triple Bill”, que reúne as obras “Grosse Fuge”, da criadora belga Anne Teresa de Keersmaeker, “Avant Q’il N’y Ait Le Silence”, nova criação de Fábio Lopez para a CNB em estreia absoluta, e “Cacti”, de Alexander Ekman, nome da dança internacional que chegará pela primeira vez à CNB.

No dia 23 de março, a companhia viaja até Bayonne, em França, para apresentar a nova criação de Fábio Lopez no Théâtre Michel Portal de Bayonne – Scène Nationale du Sud Aquitain.

 

Donativos LusoJornal
X