Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Sandra Helena é uma das cantoras mais regulares do universo musical português em França e neste momento de confinamento, também está em casa à espera que a pandemia passe para regressar aos palcos.

O último álbum de Sandra Helena foi lançado em 2019 mas a cantora anuncia que tem estado a preparar algumas novidades e surpresas.

 

Como tem passado este período de confinamento?

Nesta altura de confinamento, encontro-me em Paris com a minha família, em casa.

 

Teve concertos anulados por causa do estado de emergência sanitária?

O meu concerto de Poissy foi anulado e já tinha algumas datas só apalavradas, mas que iriam certamente se concretizar, aqui em França como em Portugal. Todos são sempre muito importantes para um artista, quer seja com cachet ou sem (para promoção ou para ajudar causas). Para um artista deve ser tão importante um cachet como a ajuda que podemos dar com o nosso trabalho. Como já sabe, este ano ajudei algumas obras caritativas e esses também são concertos muito importantes, não pelo facto de haver uma certa promoção, mas sobretudo pela ajuda que podemos dar com o nosso humilde contributo.

 

Quando espera regressar à normalidade?

Espero que tudo possa entrar na normalidade em breve, pois apesar de tudo, o palco é um lugar ideal para qualquer artista, para poder continuar a exercer o seu trabalho e sobretudo fazer o que mais gosta: cantar. Não podemos esquecer também os nossos músicos, os coristas, os técnicos, os managers, os empresários musicais, e todos os que trabalham neste magnífico ramo que é a música e os espetáculos. Precisamos de voltar com mais força ainda e alegrar o nosso povo português e nem só…

 

Durante este período de confinamento, tem trabalhado em novos projetos musicais?

Estamos a preparar algumas novidades para muito em breve, e haverá certamente ainda mais surpresas… não digo mais por enquanto!

 

Está preocupada com a situação atual de pandemia?

Esta pandemia preocupa no sentido em que podemos ver que mesmo os maiores médicos, cientistas e mais ainda, não conhecem este novo vírus, portanto, a preocupação é legítima e temos de pensar não só em nós como em todas as pessoas que nos rodeiam e espero que este cenário que estamos a viver passe rápido e que possamos voltar a nos abraçar rapidamente.

 

Quando tudo isto passar, o que espera do “novo mundo” que há de vir?

Depois desta pandemia passar, o que eu gostaria é que as pessoas se tornassem menos egoístas. Assistimos a certas cenas que não são dignas do ser humano. Espero um mundo mais distribuidor das riquezas, mais amor, mais humanidade e não esquecer que a natureza será sempre mais forte do que o ser humano… Tenham cuidado, fiquem em casa e cuidem dos vossos familiares e amigos… Para o LusoJornal, aos leitores, aos meus fãs e músicos, até breve, na estrada da música…

 

Cultura
X