Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

 

1199: D. Sancho I, conhecido como “Sancho, O Povoador” funda a cidade da Guarda.

1492: Cristóvão Colombo chega a Cuba.

1895: É lavrado, num notário de Paris, o testamento de Alfredo Nobel, que instituiu os prémios com o seu nome. A primeira edição decorrerá em 1901.

1895: Morre Alexandre Dumas, filho, escritor francês. Tinha 71 anos.

1919: Mahatma Gandhi lança a campanha nacionalista na Índia.

1940: II Guerra Mundial. A Alemanha anexa a província francesa de Lorena.

1955: Morre o compositor e musicólogo Luís de Freitas Branco, autor de “Vathek” e “Paraísos Artificiais”. Tinha 65 anos.

1986: É extinto o uso de papel selado, introduzido em Portugal em 24 de dezembro de 1660 e entretanto abolido em abril de 1668 e janeiro de 1804.

1991: A escritora portuguesa Natália Correia recebe a Ordem da Liberdade.

1994: Morre, com 82 anos, o compositor português Fernando Lopes-Graça, um dos mais importantes nomes da música portuguesa do século XX.

2001: Morre, aos 93 anos, a pioneira da antropologia em Portugal, Margot Dias.

2014: O cante alentejano, canto coletivo, sem instrumentos e que junta música e poesia, é classificado como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

 

Este é o tricentésimo trigésimo primeiro dia do ano. Faltam 35 dias para o termo de 2021.

Pensamento do dia: “Passam tragicamente na vida os que não encontram satisfação na mentira burguesa das convenções sociais”. Luís de Freitas Branco (1890-1955), compositor português.

X