Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Cultura

 

O artista transmontano Dinis Rodrigues editou durante este verão mais um CD intitulado “Renascer”.

Dinis Rodrigues tem já uma longa carreira na música, iniciada em Vila Real, onde movia multidões em cada um dos seus espetáculos. Chamavam-lhe aliás o “Arrasta multidões”.

Foi convidado para centenas de festas, concertos e para as principais romarias do país, participou em inúmeros programas e entrevistas de rádio.

Nascido em Ordonho, no concelho de Sabrosa, a vida fez com que se mudasse para Argenteuil, na região parisiense, num período muito difícil, pouco antes do início da pandemia de Covid-19. Mas a paixão pela música nunca desapareceu e aliás foi na região parisiense que lançou um CD intitulado “Achei a minha paixão”.

Este novo álbum, “Renascer”, com 10 temas e com o cunho da Espacial, marca o regresso de Dinis Rodrigues à cena musical portuguesa.

Do alinhamento musical deste novo CD podemos escutar “O meu caminho”, que na verdade representa um “grito” que marca o seu regresso, “Meti o pé na argola”, uma canção com as sonoridades puras de um baile, ou ainda “A minha profissão” e “Estive sempre por trás” reveladoras do estilo de Dinis Rodrigues, com a “malandrice” habitual. De destacar ainda a canção “Eva”, uma kizomba dedicada ao amor, e “Zumba e Kuduro”, duas canções que não podiam faltar para completar a proposta de Dinis Rodrigues, sempre diversificada.

Para completar, “Renascer” integra ainda os temas “Garota de Bordel”, “Não tenham pressa pra casar”, “Malhão do engate” e “Vem para o Funaná”.

 

Donativos LusoJornal
X