Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A produção francesa “Mardi de 8 à 18”, de Cecilia Arce, venceu o Prémio do público do festival IndieLisboa na categoria de Curta-metragem, anunciado hoje. Trata-se de uma história sobre a forma como “o caos organizado de uma escola molda o quotidiano profissional de Névine, uma jovem professora cuja prioridade é ajudar os alunos e não controlá-los” que, de acordo com a crítica, promete ser capaz de nos fazer “voltar às cadeiras das salas de aulas”.

O Prémio IndieJúnior foi para “A Minha Vida em Versalhes”, de Clémence Madeleine Perdrillat e Nathaniel H’limi, uma ‘curta’ de animação francesa sobre uma menina de oito anos, Violette, que, depois de perder os pais, vai viver com um tio que trabalha no Palácio de Versalhes.

O filme “A Metamorfose dos Pássaros”, de Catarina Vasconcelos, venceu o Prémio Longa-metragem, atribuído por votação do público do festival IndieLisboa. A primeira ‘longa’ da realizadora portuguesa juntou a distinção do público do festival ao prémio de Melhor Realização do júri nacional, anunciado no sábado, dia em que foram conhecidos os vencedores das principais categorias da 17ª edição do festival.

Os prémios do público foram apurados hoje, depois de concluída a votação, no domingo.

A 17ª edição do IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema, que costuma realizar-se entre abril e maio, teve este ano início em 25 de agosto, por causa da pandemia de Covid-19, com uma seleção de mais de 200 filmes.

 

Cultura
X