Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A Feira e Romaria de Nanterre, organizada pela Associação recreativa e cultural dos originários de Portugal (ARCOP) vai acolher este ano mais dois concelhos de Portugal.

“Estamos sempre a esticar a corda” confirmou ao LusoJornal o Presidente da ARCOP Manuel Brito. “Este ano vamos ter mais duas Câmaras na Feira. Vamos passar de 21 para 23”.

A Feira, que é considerada um projeto de sucesso, começou há 17 anos, na sala do Palais des Congrès de Nanterre, para apresentar os produtos de dois municípios: Monção e Montemor-o-Novo.

Quatro anos depois, dado o sucesso do evento, o certame mudou-se para a Espace Chevreul onde ainda se realiza atualmente. O princípio é simples: cada município vem a Nanterre para apresentar os melhores produtos da região. Mas o espaço é pequeno e Manuel Brito não consegue um espaço mais amplo para acolher mais municípios que se têm mostrado interessados em participar na Feira.

“As Câmaras querem vir, mas também os autarcas aproveitam para vir ao encontro das Comunidades” explica Manuel Brito ao LusoJornal. “Agora há mais proximidade entre os Portugueses de cá e os seus munícipes, mais do que havia há uns anos, isso é importante” disse ao LusoJornal.

Para além das Câmaras habituais – Amarante, Arcos de Valdevez, Bragança, Ceia, Macedo de Cavaleiros, Melgaço, Miranda do Douro, Mirandela, Monção, Mondim de Bastos, Montalegre, Montemor-o-Novo, Paredes de Coura, Pombal, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Tarouca, Torre de Moncorvo, Vila Flor, Vila Pouca de Aguiar e Vila Verde – Manuel Brito anuncia a presença confirmada de Fafe e de uma 23ª Câmara cuja confirmação anunciará brevemente.

 

LusoJornal Artigos
X