Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Portugal defronta nesta quarta-feira a Suíça num jogo a contar para as meias-finais da ‘final four’, final a quatro, da Liga das Nações, no Estádio do Dragão no Porto. O guarda-redes do Monaco, Diego Benaglio, vai ter o coração dividido entre o país que o viu nascer, a Suíça, e o país que o viu nascer para o futebol, Portugal.

Diego Orlando Benaglio nasceu a 8 de setembro de 1983, em Zurique, tem 35 anos. A formação futebolística começou na Suíça antes de emigrar para a Alemanha onde representou o Estugarda. No entanto o guarda-redes não se conseguiu impor na equipa principal alemã e decidiu emigrar novamente. Desta vez vai para a Madeira para representar o CD Nacional no Verão de 2005. Guarda-redes titular, Diego Benaglio acabou por sair após três temporadas na Ilha da Madeira, assinando pelo Wolfsburgo em janeiro de 2008. Por fim, e após 9 épocas na Alemanha com um titulo de Campeão em 2008/2009, o atleta suíço assinou pelo Monaco onde ainda atuou durante esta época 2018/2019.

Guarda-redes com qualidade, Diego Benaglio foi titular na Seleção Suíça durante vários anos, tendo participado por exemplo nos Mundiais da Alemanha de 2006, da África do Sul de 2010 e do Brasil de 2014, bem como no Europeu de 2008.

Em entrevista ao LusoJornal, Diego Benaglio abordou o jogo entre as ‘suas’ duas Nações e não esqueceu de falar do Nacional da Madeira, um clube que o marcou.

O que podemos dizer do encontro entre Portugal e a Suíça?

As duas equipas mostraram nos últimos anos que têm qualidade. Acho que Portugal tem uma equipa excelente e naturalmente o factor Cristiano Ronaldo faz uma grande diferença. Quando ele está bem, é um perigo para qualquer equipa.

A Suíça tem passado por uma fase de renovação da Seleção?

Nos últimos anos a Seleção mostrou que é uma equipa. Quando a equipa funciona bem, pode lutar contra qualquer outra seleção. Eles podem fazer bons jogos, bons resultados frente às Nações de topo. Entre Portugal e a Suíça vai ser um jogo muito equilibrado. As duas equipas têm a mesma qualidade para ir à final.

Falta o Diego na baliza da Suíça…

O meu tempo na Seleção acabou. O meu tempo foi espetacular, foi um enorme prazer e um grande orgulho ter representado o meu país. Agora é a vez dos jovens e acho que na baliza, há guarda-redes excelentes. A Suíça pode estar tranquila.

Uma palavra sobre o Nacional da Madeira?

Continuo a seguir os resultados. Eles têm o meu apoio total! Passei bons momentos lá. Tenho um carinho especial, uma relação que vai ficar para sempre com o Nacional porque foi um passo muito importante na minha carreira.

Quanto ao Monaco, a época não correu da melhor maneira?

Não. Ninguém estava à espera desta temporada. Após um início complicado, deu para ver que ia ser difícil até ao fim. Quando o Mister Leonardo Jardim voltou, no início mostramos que esta equipa, com as contratações do mercado de inverno, melhorou.

 

LusoJornal Artigos
Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
7.3
X