Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Montpellier do internacional português Pedro Mendes (na direita na foto) deslocou-se ao terreno do Lille, o Estádio Pierre Mauroy, e empatou sem golos num jogo a contar para 25ª jornada do campeonato francês da primeira divisão de futebol, a Ligue 1.

Com este resultado o Montpellier ocupa agora o 6° lugar com 38 pontos, a doze do Lille que está no segundo lugar na tabela classificativa.

A Ligue 1 continua a ser liderada pelo Paris Saint-Germain, clube que recebe o Montpellier nesta quarta-feira 20 de fevereiro, num jogo em atraso da 17ª jornada.

O LusoJornal falou com Pedro Mendes, central de 28 anos, abordando o jogo frente ao Lille, a temporada do Montpellier, a presença de José Mourinho no jogo em Lille, e ainda o encontro frente ao Paris Saint-Germain.

 

Como podemos analisar este empate frente ao Lille?

Este empate tem sabor a três pontos. Há empates que deixam um sabor amargo, quase de derrota, mas neste caso não é porque é uma equipa que ocupa o segundo lugar na tabela classificativa. Sobretudo o Lille tinha apenas vitórias neste ano civil 2019. Foi um resultado positivo para nós.

 

O Montpellier podia ter vencido com as oportunidades que teve nos contra-ataques?

É verdade que em contra-ataque poderíamos ter marcado, mas se formos realistas, também podemos admitir que eles tiveram duas bolas nos postes. Somos uma equipa que gosta de defender, sabemos o que fazemos.

 

O que podemos dizer desta equipa do Lille?

É uma equipa com excelentes individualidades, com um coletivo forte e vê-se dentro do campo que também é uma equipa consistente. Eles divertem-se a jogar e não é um azar se ocupam o segundo lugar. Vai ser complicado tirá-los do segundo lugar.

 

Como podemos analisar a época do Montpellier?

Tivemos alguns contratempos. Agora entramos numa fase em que alguns jogadores importantes estão lesionados e temos de conviver com isso. Faz parte da competição. Até acho que o mais complicado é quando se joga contra equipas que lutam pela manutenção. As equipas que jogam abertas como o Lille, até é mais fácil de gerir.

 

E a temporada do Pedro Mendes…

A equipa é um tudo, não é só o Pedro. Quando ganhamos, ganhamos todos, quando perdemos, é igual.

 

Agora vem o PSG, como podemos antever esse encontro?

É outro jogo, nada é impossível. Há sempre surpresas, porque não o Montpellier? Se o Guingamp eliminou o PSG na Taça da Liga, porque não o Montpellier também fazer um brilharete. Nada é impossível no futebol, somos 11 contra 11. É óbvio que a superioridade está do lado do PSG, mas nunca se sabe.

 

José Mourinho esteve nas bancadas no jogo frente ao Lille, ele está atento ao campeonato francês…

Ele é um dos melhores treinadores do mundo, já o demonstrou. Se ele esteve cá a ver o jogo é porque algo lhe despertou o interesse. Sabemos por exemplo que muitos jogadores da Ligue 1 vão para a Inglaterra, é um dos melhores campeonatos do Mundo, e isso mostra que há muita qualidade aqui na liga francesa. É um campeonato extremamente competitivo. Se o Mister não tinha nada para fazer e veio ver este jogo, é porque certamente tem alguma coisa em vista.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.4
X