Humorista chama “connasse” a Linda de Suza e os Portugueses não lhe perdoam

Comunidade

 

Já não é a primeira vez que o humorista francês Philippe Caverivière vê uma parte da Comunidade portuguesa de França indignada com as crónicas que faz numa das maiores rádios de França, a RTL.

No dia 2 de janeiro, na crónica diária que tem na RTL intitulada “L’oeil de Philippe Caverivière”, o humorista evocou a morte de grandes personalidades falecidas no final de dezembro passado. “Todos partiram nos últimos dias de 2022. E bam! Linda de Suza, 74 anos, Bento XVI, 95 anos… o que prova que o nazismo conserva melhor que o bacalhau. O que é triste é que agora vão chegar as compilações. A família de Linda de Suza lamentou, porque ela disse que ia embora 3 semanas antes, aquela ‘connasse’, seria um sucesso no Natal! Sempre lhe faltou o sentido de timing, Linda… beijinhos”.

As críticas começaram logo a chover até porque a primeira indignada foi a cantora Lââm. Nas redes sociais choveram insultos, ameaças dos mais variados tipos e algumas das quais apelando à violência. “Se te apanho pela frente, desfaço-te aos pedacinhos para saberes o que é uma ‘salope’” ou então “Pensas que brincas assim com os portugueses? Porque não insultas os artistas franceses”.

A reação foi de tal forma inabitual e grande, que ontem, quinta-feira, Philippe Caverivière teve de voltar ao assunto. “Tenho uma nova fatwa colada no cú, uma fatwa portuguesa, uma fatwache” assumiu, sempre com humor.

Depois disse que queria ser “sério” durante “dois segundos”, confessou que ouvia Linda de Suza em casa da família “e é verdade que Linda de Suza é uma artista que nós sentimos sincera com o seu público”. Deixou então as condolências à família: “Saúdo – falo sério por dois segundos – respeitosamente o seu filho João, temos amigos em comum. Ele pediu cravos vermelhos no funeral da mãe”.

Mas depois voltou ao humor. “Acho que no caso de Linda de Suza haverá menos guerras de herança do que para Johnny Hallyday. Acho que será mais calmo, porque não haverá 12 vivendas, 27 Harley’s e 130 pares de botas”.

Philippe Caverivière citou mesmo Fernando Pessoa no Livro do desassossego: “desespera-me a solidão, a companhia dos outros pesa-me”.

Depois agradeceu aos “ouvintes inteligentes que compreendem este exercício” de humor e terminou em português para dizer “Obrigado a todos, e até amanhã”.

Mas as críticas nas redes sociais, essas, ainda não acalmaram.

Em abril do ano passado, o humorista tinha brincado com Cristiano Ronaldo e com a forma de vestir dos portugueses. Também nessa altura lhe choveram críticas e até, confessou, várias ameaças de morte.

 

Donativos LusoJornal