Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O investimento de 40 milhões euros da fabricante francesa de estruturas Stelia Aerospace, do grupo Airbus, em Santo Tirso, foi considerado pelo presidente da câmara, Alberto Costa, como “um dos maiores e mais importantes de sempre” no concelho.

Em comunicado, a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) adiantou que esta nova unidade “desenvolverá as atividades de assemblagem de subconjuntos de estruturas aeronáuticas, as quais serão depois exportadas para as unidades da Stelia Aerospace de Méaulte e Rochefort, em França, para aí serem integradas”.

Do investimento anunciado faz ainda parte a criação de “240 postos de trabalho, 30 dos quais altamente qualificados”, segundo a AICEP.

“Trata-se de um dos maiores e mais importantes investimentos de sempre no concelho”, disse o socialista, citado pelo comunicado da autarquia, de um empreendimento que “irá instalar-se na Zona Empresarial da Ermida, numa área de 72 mil metros quadrados e que deverá estar a funcionar em 2021”.

Segundo Alberto Costa este é “o resultado da estratégia que tem sido desenhada há vários anos e que tem passado pela captação de investimento para o município”, tendo acrescentado que o processo em particular “está a ser acompanhado pela câmara e pelo Invest Santo Tirso desde janeiro de 2019, em conjunto com a AICEP e o Governo”.

A nota de imprensa da autarquia adianta que “até 2023, momento em que deverá atingir a velocidade cruzeiro a nível produtivo”, o número de trabalhadores contratados “possa chegar aos 400”.

O presidente da autarquia manifestou-se convicto de que “o investimento do grupo Airbus em Santo Tirso não será o único”, admitindo que “outras empresas do ‘cluster’ industrial se juntem”.

Salientando que o investimento “será considerado Projeto de Interesse Municipal, Alberto Costa aponta que a empresa irá beneficiar da redução de taxas, licenças e impostos por se instalar em Santo Tirso”.

“É este o caminho que temos percorrido com todas os novos investimentos no nosso município. Só na Zona Empresarial da Ermida, nos últimos cinco anos, já tivemos um investimento na ordem dos 175 milhões”, disse.

Em contrapartida, recordou, “a câmara já investiu 3,6 milhões de euros naquela zona empresarial, quer ao nível de acessibilidades quer ao nível de infraestruturas”.

A nova linha de montagem em Portugal reforçará a atual configuração industrial da Stelia Aerospace, constituída por cinco unidades, duas subsidiárias em França, duas subsidiárias em Marrocos, uma na Tunísia e duas na América do Norte.

“A criação desta nova unidade faz parte integral da estratégia de otimização industrial que implementamos na criação da Stelia Aerospace em 2015 para aumentar o desempenho e desenvolver a competitividade global da empresa. Isso também permitirá absorver potenciais aumentos de atividade dos nossos clientes e assim enfrentar melhor os desafios de amanhã, num mundo cada vez mais competitivo”, refere o presidente executivo da empresa, Cédric Gautier, citado no comunicado.

A empresa projeta e fabrica as secções de fuselagem dianteiras para todo o grupo Airbus, bem como as secções de fuselagem e subconjuntos específicos para a Airbus, asas totalmente equipadas para ATR, fuselagens centrais totalmente equipadas para o avião Global 7500 da Bombardier ecomponentes complexos das aeroestruturas metálicas e em compósito para fabricantes como a Boeing, Bombardier, Embraer e Northrop-Grumman.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.0
X