Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Paris Saint Germain é o líder do Campeonato de França da primeira divisão de futebol, a Ligue 1, com 30 pontos, após o triunfo por 1-2 na deslocação ao terreno do Brest, num jogo a contar para a 13ª jornada.

Os Parisienses lideram o Campeonato mas também o Grupo A da Liga dos Campeões onde têm 12 pontos, quatro triunfos em quatro jogos perante os Espanhóis do Real Madrid, os Turcos do Galatasaray e duas vezes frente aos Belgas do Club Brugge. Aliás o PSG já alcançou o apuramento para os oitavos de final da liga milionária.

Em entrevista ao LusoJornal, Leonardo, Diretor desportivo brasileiro do PSG, e antigo jogador do Flamengo, abordou o bom momento dos Parisienses, e também falou do percurso do Treinador português Jorge Jesus no Brasil.

A equipa está mais completa para ganhar a Champions? Há uma certa pressão?

Não acho que temos pressão. Todos sabemos que é um momento em que muitas mudanças aconteceram, e isso é evidente para todo o mundo. Não acho que a gente parte como grande favorito para a Champions League, “O Paris Saint Germain vai ganhar”, isso não existe, talvez no ano passado sim. Este ano, não (!), por uma série de evidências. Mas, se pensarmos por um outro lado, é uma equipa que tem realmente grandes jogadores, que tem a possibilidade de se organizar e de se transformar numa equipa realmente competitiva. Acho que ainda precisamos de um tempo, de um caminho para chegar a isso. Mas não, não sentimos nenhuma pressão. Sinto que é uma equipa que está num momento de readaptação de uma série de coisas que está a responder bem. Se analisarmos os resultados efetivos, hoje estamos no primeiro lugar no Campeonato francês, e já nos apurámos na Champions League para os oitavos-de-final, com quatro vitórias, algo que apenas o Bayern de Munique conseguiu, então acho que o resultado está a ser muito positivo, isto apesar de estar difícil para todo o mundo.

Como está a relação entre o Neymar e os adeptos?

A birra já passou muito até no último jogo. Depois ele lesionou-se e acabou por estar ausente nos últimos jogos. Mas de certeza vai voltar e percebe-se que ele está a dedicar-se muito para isso. Dentro dele, ele tem uma vontade grande de voltar e de continuar a história dele que é uma história extraordinária. Cada passagem deixa uma aprendizagem, deixa uma mensagem, e vamos crescendo juntos.

Tem-se falado muito na possível saída do Kylian Mbappé para o Real Madrid…

Mbappé tem dois anos e meio de contrato connosco, nem tenho de discutir sobre isso. Depois o Mbappé é um jogador extraordinário. E sinceramente, e já conversamos sobre isso, acho que está na hora de parar de falar do Mbappé aqui ou ali, porque ele está aqui. Ele vai continuar aqui. Talvez essa conversa seja fora de hora e fora de lugar.

Quanto a Thiago Silva e Cavani estão em final de contrato?

Acho que são jogadores que marcaram a história do clube, é importante estarmos juntos nessa decisão, temos que continuar juntos, caminhar juntos, há muita coisa que pode acontecer. Acho que jogadores como eles, para estar no clube ou para terminar, têm de fazer bem as coisas de qualquer maneira. Caminharemos juntos e depois devagarinho vamos tomar uma decisão.

Foi jogador do Flamengo, equipa brasileira, neste momento o clube está na final da Libertadores [ndr: Liga dos Campeões da América do Sul] e na liderança do Brasileirão…

Como ex-jogador do Flamengo e não só, como apaixonado pelo Flamengo, estou muito feliz. Acompanho tudo! Acompanho da minha maneira, sem estar por perto, mesmo se acabo por estar perto porque tenho contatos com muitas pessoas no clube. Fico muito feliz pelo grupo de dirigentes, muito feliz pelo Presidente Landim, pelo grupo que formaram, foram construindo isso. O Flamengo chegou realmente a um ponto de ser organizado, e agora chegando a uma oportunidade, são 38 anos depois de 81, chegar de novo a uma final da Libertadores contra o River, e na frente do Campeonato com 8 pontos à frente do segundo, então repetindo a façanha de ganhar o Brasileirão e a Libertadores, realmente seria uma coisa extraordinária. Ver o Maracanã como está, ver o Rio como está vivendo tudo isso, é maravilhoso. Me faz lembrar da minha época porque tinha um que carregava todo o mundo, Zico. Carregava multidões. Agora vemos isso acontecer de novo, realmente me dá muito muito prazer e alegria.

O Treinador é o Português Jorge Jesus, acha que trouxe novidades para o Campeonato brasileiro?

É diferente. Eu acho que ele trouxe intensidade e agressividade, isso foi uma coisa que o Campeonato brasileiro perdeu um pouco, isso é muito europeu. Ele conseguiu e acabou encontrando um grupo de jogadores que se adaptaram muito bem a isso. A resposta foi imediata, a equipa começou a deslanchar. É bonito de ver, de ver o Maracanã daquele jeito. Eu estive no Brasil há três semanas, na pausa da Seleção, fui ao Maracanã e realmente foi um momento em que se pode tirar muitas fotos porque vai ser falado daqui alguns anos.

Linda de Suza 19/20
Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
5.1
X