Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

“Le Cinéma Portugais: Histoire, Culture et Société (1963-2015)” da autoria de Ana Vera, professora de estudos portugueses e brasileiros na Universidade de Copenhaga, na Dinamarca, foi lançado este outono em França.

Doutorada em Estudos Ibéricos pela Université Lumière Lyon 2, Ana Vera, que investiga as relações entre os cinemas, as culturas e as sociedades no seio do espaço lusófono, considera que a atual relevância do cinema português “na cena internacional, nomeadamente em França, onde os filmes estão presentes nas salas de cinema, nos debates públicos de atualidades e na imprensa especializada (Cahiers du Cinéma, Positive, Trafic) ou generalista (Le Monde, Libération)” mas também nos “festivais de cinema”, não é acompanhada pela Academia, sendo normalmente menorizado em detrimento, por exemplo, da literatura.

Ora, Ana Vera, seguindo o exemplo dos seus colegas hispanistas, “para quem o cinema é um objeto de estudo importante que reforça e aprofunda o conhecimento da História e da Cultura de Espanha e da América Latina”, procura, através da análise fílmica e narrativa, uma leitura do cinema português na sua relação com os acontecimentos maiores que afetaram Portugal ao longo dos últimos cinquenta anos.

A obra, estruturada em três eixos essenciais – o contexto político e sociocultural desde os anos 60; uma reflexão sobre o imaginário político-cultural no contexto do processo de democratização e de abertura do país à Europa; e, por fim, a análise da relação que o cinema mantém com a sociedade portuguesa contemporânea e pós-colonial marcada pela crise financeira e social – não procura, segundo a autora, “revindicar a superioridade cultural do cinema português quando comparado com outras pequenas cinematografias nacionais (embora Portugal, devido ao facto de ter sido potência colonizadora, não se encaixe totalmente nos critérios que definem a teoria do cinema das pequenas nações idealizada por Hjort e Petrie), trata-se, sim, de assinalar na cinematografia portuguesa os traços, as temáticas, as interrogações e as incertezas que ela convoca relativamente ao país”.

Um livro raro que, através da evolução do cinema português desde os começos da Guerra Colonial até aos efeitos da Grande Recessão na sociedade portuguesa (crise 2011/2015), auxilia na análise da evolução histórica do Portugal contemporâneo.

 

Linda de Suza 19/20
Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 0 Votos
0.0
X