Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Presidente do Partido Democrático Republicano (PDR), Marinho e Pinto, pretende ainda criar um Ministério das Comunidades, que fique com a tutela dos Consulados e da relação com os Emigrantes portugueses. “Os problemas dos Portugueses que trabalham no estrangeiro, e são alguns milhões de compatriotas, são tratados no Ministério dos Negócios Estrangeiros. Mas os Portugueses não são negociáveis, nem estrangeiros. Os Consulados devem ser transformados em Lojas do cidadão ao serviço dos nossos Emigrantes”.

Marinho e Pinto afirmou ainda que quer “combater a corrupção, as falcatruas, as pequenas fraudes, as pequenas trafulhices políticas que todos os dias os grandes partidos fazem ao eleitorado. A política deve ser feita por cidadãos e não por profissionais, porque quando a política é entregue a profissionais, eles põem os seus interesses profissionais acima, muito acima dos interesses daqueles que dizem defender e representar”, frisou Marinho e Pinto.

Afirmando-se contra “uma classe política decadente, corrupta e parasitária”, o líder do PDR defendeu a limitação de mandatos para os Deputados. “Assim como o Presidente da República não pode exercer mais de dois mandatos seguidos, um Deputado não deve poder exercer mais de três mandatos”, justificou.

 

Lusa / Paulo Novais
Votação do Leitor 1 Voto
0.1
X