Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Comunidade

 

O município de Mogadouro e representantes autárquicos e associativos da cidade francesa de Groslay (95), delinearam este fim de semana uma estratégia de intercâmbios industriais, comerciais, culturais e de educação, estreitando laços de cooperação iniciados com uma geminação em 2013.

“Discutimos nesta reunião os caminhos a trilhar para aprofundar os laços e a aproximação que temos com esta vila francesa que ao longo destes anos mantém uma boa relação com Mogadouro e já definimos campos de ação, nomeadamente ao nível da transação de bens não perecíveis, ao nível cultural, da educação que serão implementados através de duas associações já criadas”, explicou à Lusa o Presidente da Câmara de Mogadouro, António Pimentel.

De acordo com o autarca, a associação “Mogadouro no Coração” de portugueses estabelecida em Groslay e o Comité de geminação de Groslay, com o apoio de ambas autarquias, que estão em início de mandato, serão o ponto de partida de vários projetos concretos de intercâmbio.

“Informei a comitiva de Groslay de que Mogadouro, distrito de Bragança atualmente já exporta diversos materiais como granitos, mármores, caixilharias em alumínio, trabalhos de carpintaria e mobiliário para a região de Paris, onde está incluída esta cidade francesa”, vincou António Pimentel.

Para o Presidente da Câmara, é agora necessário agilizar formas práticas de comercialização permanente destes materiais e outros produtos através de uma empresa que funcione como embaixadora do que é produzido no concelho de Mogadouro.

“Associados às empresas já exportadoras, há outros produtos não perecíveis como o azeite, o mel, os enchidos, que os habitantes da região de Paris, onde se incluiu Groslay, se habituaram a apreciar. Temos agora de arranjar formas práticas de os colocar em escala no mercado francês”, frisou o autarca.

António Pimentel não deixou passar ao lado a importância que os franceses de região do Groslay atribuem à cultura do território de Mogadouro, no que diz respeito à música, como caso dos tocadores de gaita de fole, danças dos Pauliteiros ou às tradições das máscaras do Solstício de Inverno, um ponto forte deste concelho.

“A comitiva de Groslay mostrou-se muito interessada em dinamizar a aprendizagem das nossas tradições. Nessa medida, Mogadouro mostrou-se disponível para fornecer exemplares das nossas máscaras solsticiais e, com recurso à internet, vamos proporcionar a aprendizagem da gaita de foles através dos professores de música do município que irão interagir com os interessados”, enfatizou.

Do lado da comitiva de Groslay, Jennifer Nunes, Maire Adjointe de Groslay disse que as conclusões desta reunião realizada em Mogadouro são muito positivas. “Como os dois autarcas das duas vilas [Mogadouro e Groslay] foram recentemente eleitos, é importante haver este encontro. Achamos que esta geminação deve ser reforçada e prolongada. Groslay é uma cidade satélite de Paris e por isso é complementar a Mogadouro porque se insere em meio rural e esta complementaridade é muito importante para ambas a localidades”, vincou a autarca francesa.

Groslay é uma comuna no departamento de Val-d’Oise. Está localizada a 15 quilómetros do norte de Paris e conta com cerca de 9.000 mil habitantes, dos quais 17% são emigrantes provenientes do Norte de Portugal, e onde Mogadouro tem uma forte representação ao nível social, através da “Associação Mogadouro no Coração”.

 

Donativos LusoJornal
X