Lusa | José Sena Goulão

Mundial2022: Portugal já está apurado para os oitavos de final

Desporto

 

A Seleção portuguesa de futebol garantiu ontem à noite um lugar nos oitavos de final do Mundial2022, ao bater o Uruguai por 2-0, ultrapassando a fase de grupos pela quinta vez e segunda dispensando a última ronda, como em 2006.

Depois do triunfo face ao Gana (3-2) na ronda inaugural, junto ao ‘nulo’ entre Coreia do Sul e Uruguai, Portugal ficou a um triunfo da qualificação e não desperdiçou ontem a oportunidade, repetindo, graças a um ‘bis’ de Bruno Fernandes (54 e 90+3 min, o segundo de penálti), o feito único de há 16 anos.

 

Fernando Santos

(Selecionador de Portugal)

“Acho que foi uma vitória merecida. A equipa cumpriu em pleno o que dissemos. Um ou outro período menos [conseguido]… mas a primeira parte já está, já estamos apurados. Temos de continuar a trabalhar para ver o que é possível melhorar”.

“Mostrámos uma equipa sólida, unida e com fortíssima qualidade de jogo. E quando é assim consegue-se fazer coisas positivas. Vamos trabalhar sempre assim. Queremos dar alegria ao povo português e a nós próprios. Manter a rota.

Não pensei ainda no próximo jogo. Acabou este, estamos qualificados [para os oitavos de final]. Amanhã [terça-feira], com calma, vou pensar nessas coisas todas.

(Lesão de Nuno Mendes) O departamento clínico vai fazer a sua análise, vamos tentar recuperá-lo o melhor possível Não sei se estará disponível para o próximo jogo. Para hoje foi dado como disponível.

(Saída de Rúben Neves para entrar Rafael Leão) Para dar profundidade, naturalmente.

Estávamos a ficar encostados às cordas e era importante recarregar baterias para a frente. Estávamos a recuar demasiado. Era preciso refrescar essa zona. William, Félix e Cristiano Ronaldo trabalharam muito e estavam a ficar desgastados. As substituições foram para refrescar a equipa, não porque os jogadores estavam mal”.

 

João Palhinha

(Jogador de Portugal)

“Fizemos um excelente jogo, dominámos por completo. No início da segunda parte, sofremos um bocadinho, o Uruguai procurou outro resultado. Merecemos a vitória de hoje. A equipa está de parabéns e feliz, mas vamos pensar na Coreia do Sul. Queremos ganhar o jogo.

O ‘mister’ é que pensa na gestão. Ser o Brasil, a Sérvia, simplesmente preocupamo-nos no nosso jogo. Temos uma excelente Seleção, com muito valor. As outras Seleções têm de pensar da mesma forma, que vão jogar contra uma equipa muito forte.

Faço o meu trabalho, jogue cinco minutos ou 90. Dou sempre o meu melhor, para a minha consciência estar tranquila dou o meu máximo”.

 

Bruno Fernandes

(Jogador de Portugal, autor de dois golos)

“É o nosso grupo, a nossa união. É a entrega e entreajuda que temos. Faz-nos ter resultados como este.

(Sobre o primeiro golo) Festejei como se fosse do Cristiano. Pareceu-me que [ele] tinha tocado e o objetivo era o cruzamento. Independentemente disso, estamos felizes pela vitória da equipa. O Cristiano é um avançado, procura golos. Para os avançados, todos, é mais importante. Mas o mais importante é estar na próxima fase.

A confiança mantém-se a mesma independentemente do resultado de hoje. A confiança está no grupo, não nos resultados. Os resultados positivos trazem mais confiança, mas vai manter-se intacta aconteça o que acontecer até ao fim”.

 

Rúben Dias

(Jogador de Portugal)

“Foi uma vitória justa a solidificar o que temos vindo a trabalhar. A mostrar o que vale a Seleção. Merecido.

Quem conhece o Uruguai, sabe que são assim mesmo e muitas vezes é este o perigo e risco deste jogo. Estivemos bem. Controlámos o jogo contra uma grande equipa. Também tiveram os momentos deles. É de destacar todos os que entraram na nossa equipa, pois fizeram uma grande diferença”.

 

William Carvalho

(Jogador de Portugal)

“Fizemos uma primeira parte excelente. Na segunda, sofremos um pouco nos minutos finais, mas há que sofrer. Mostrámos o espírito do grupo. Sofremos todos juntos.

Conseguimos o objetivo, passar à segunda fase. Agora, temos um último jogo para passarmos em primeiro. Foi um grande jogo de Portugal e dei o meu melhor.

Sentimos que jogo a jogo vamos cometendo menos erros, nota-se em campo. A qualidade dos jogadores de Portugal nota-se no jogo coletivo que fizemos hoje.

Portugal pode acreditar que pode ir longe e agora é mais um jogo para passarmos em primeiro”.

 

Pepe

(Jogador de Portugal)

“Tento dar o meu melhor para ajudar a minha Seleção.

Primeiro, temos de ter muito respeito pela Coreia do Sul, fazer o nosso trabalho, entrar em campo para poder vencer independentemente do grupo do Brasil. No dia 02, quando o árbitro apitar, vamos sair para vencer o jogo”.

 

Diogo Costa

(Jogador de Portugal)

“A confiança vem com o trabalho e todos os dias e não só pelos jogos.

Conseguimos o primeiro objetivo, e vamos continuar a dar o nosso melhor pelo nosso país.

Sente-se muito essa união, a qualidade do grupo.

(Sobre o jogo com a Coreia do Sul) Vamos jogar para ganhar, como sempre. Unidos e focados em nós”.

 

Rúben Neves

(Jogador de Portugal)

“Acaba por ser natural, numa competição destas, as equipas ao verem-se a perder arriscarem mais. É preciso saber sofrer nessas ocasiões, e soubemos. Tiveram oportunidades, mas depois a equipa reagrupou-se. Controlámos bem defensivamente, tivemos oportunidades e conseguimos marcar o segundo golo.

O nosso grande objetivo é evoluir de jogo para jogo. É uma competição curta e os erros podem sair caro. Não queremos errar, mas sim continuar a evoluir. Vamos analisar os aspetos em que estivemos menos bem e fortalecer onde estivemos bem.

O nosso primeiro lugar é a prioridade, o primeiro objetivo está conseguido. Mesmo antes de começar o Mundial, sabíamos que era o nosso grande objetivo. Vamos focar-nos ao máximo em recuperar forças e entrar para ganhar no último jogo da fase de grupos.

(Sobre vencer o Mundial) Já acreditávamos que era possível antes, estas vitórias dão mais força para continuarmos a nossa caminhada. Como sempre dizemos, não somos favoritos mas somos candidatos”.

 

 

Portugal 2-0 Uruguai

Ao intervalo: 0-0.

Jogo no Estádio de Lusail.

Assistência: 88.668 espetadores.

Árbitro: Alireza Faghani (Irão).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Bentancur (06 min), Rúben Neves (38 min), Olivera (44 min), João Félix (77 min) e Rúben Dias (89 min).

Marcador: Bruno Fernandes (54 e 90+3 min, grande penalidade).

Portugal: Diogo Costa, João Cancelo, Pepe, Rúben Dias, Nuno Mendes (Raphaël Guerreiro, 42 min), Rúben Neves (Rafael Leão, 69 min), William Carvalho (João Palhinha, 82 min), Bruno Fernandes, Bernardo Silva, João Félix (Matheus Nunes, 82 min) e Cristiano Ronaldo (Gonçalo Ramos, 82 min). Suplentes: Rui Patrício, José Sá, Diogo Dalot, António Silva, Raphaël Guerreiro, João Palhinha, Vitinha, Matheus Nunes, João Mário, Ricardo Horta, Rafael Leão, Gonçalo Ramos e André Silva. Selecionador: Fernando Santos.

Uruguai: Rochet, Varela, Giménez, Godín (Pellistri, 62 min), Coates, Olivera (Viña, 86 min), Vecino (De Arrascaeta, 62 min), Bentancur, Valverde, Darwin Núñez (Maxi Gómez, 72 min) e Cavani (Suárez, 72 min). Suplentes: Muslera, Sosa, Cáceres, Rodriguez, Viña, De la Cruz, De Arrascaeta, Torreira, Canobbio, Ugarte, Pellistri, Suárez, Maxi Gomez e Torres. Selecionador: Diego Alonso.

 

Donativos LusoJornal