“Mystères de Porto”, tradução de Sandra Teixeira: Uma introdução literária à língua portuguesa

Cultura

 

A célebre coleção “Bilingue, langue pour tous” da editora francesa Pocket que há anos oferece aos leitores a possibilidade de aprenderem ou melhorarem línguas estrangeiras através de textos literários devidamente anotados e explicados, lançou “Mystères de Porto” (ou “Mistérios do Porto”).

Este pequeno volume é composto por três textos de três autores que tão bem escreveram sobre a Cidade Invicta: José Régio, Miguel Miranda e Vasco Graça Moura. Traduzidos por Sandra Teixeira, estes três textos anotados e em versão francesa e portuguesa – “Menina Olímpia e a sua criada Belarmina”, “Diário de uma noite de insónia” e “Páginas do Porto” (excerto) – levam o leitor à descoberta da cidade ao circular pelas ruelas estreitas e pelas margens do Douro ao encontro de paisagens e personagens típicas da cidade.

José Régio (Vila do Conde, 1901-1969), um dos mais importantes escritores da sua geração, foi também o fundador do movimento do segundo modernismo português e da revista “Presença”, um marco da história da literatura. Em “Menina Olímpia e a sua criada Belarmina”, José Régio conta a história da decadência de Olímpia, que, ainda com a mania das grandezas, se deixa levar por essa alucinação, cabendo à sua criada, Belarmina, a missão de a trazer de volta à realidade. Um crítica mordaz à sociedade portuense da época.

Miguel Miranda (Porto, 1956) é médico e escritor. Nos anos 1990, ele escreveu “Contos à moda do Porto e consagrou-se depois à literatura policial graças à personagem Mário França, um detetive privado portuense. Ele já falou para o programa “Livro da Semana” (ver AQUI) sobre uma das obras publicadas em França. E são quatro os romances traduzidos: “Quand les vautours approchent”, “Donnez-leur, Seigneur, le repos éternel”, “L’étrange affaire du cadavre souriant” e “La Disparition du cœur des symboles. Já “Diário de uma noite de insónia” apresenta-nos o engenheiro Jorge Vinagre que deambula de manhã cedo à beira-rio desvendando os segredos da cidade.
Vasco Graça Moura (Porto, 1942, Lisboa, 2014) foi um reconhecido político, autor e tradutor de monumentos literários europeus como Racine, Molière, Shakespeare, Petrarca e Dante. Prémio Pessoa em 1995, Graça Moura escreveu este excerto de “Páginas do Porto”, uma obra ilustrada na qual o autor relata e descreve na primeira pessoa histórias, lugares e costumes da cidade do Porto. Neste excerto, o autor recua à sua infância portuense.

Um belo livro para oferecer àquele amigo francês que deseja aprender português de uma maneira enriquecedora.

 

Donativos LusoJornal