Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

 

Todos os anos, durante o período de férias, a questão da língua portuguesa é assunto de debate. E como cada vez há mais gente nas redes sociais, também cada vez mais o debate é acesso.

Começamos pelo fundamental: enervam-me as pessoas que me criticam por eu falar em francês em Portugal, mas que acham normal que eu fale português em França!

Considero-me bilingue. E penso falar bem as duas línguas. Pelo menos esforço-me para isso. E por isso, se a conversa vier a jeito, não tenho nenhum problema em falar francês em Portugal ou em qualquer outro país do mundo. Sobretudo se estou com pessoas que, como eu, compreendem as duas línguas.

Não tenho qualquer complexo em estar num café em Portugal, a falar francês com a minha família, sobretudo quando a conversa está para aí virada.

Da mesma forma, também não tenho nenhum complexo – e acontece-me muitas e muitas vezes – em estar num café em França a falar português com os meus interlocutores.

Não me lembro de ter tido reflexões degradáveis de Franceses por editar um jornal franco-português em França. Pelo contrário, muitas vezes são os Franceses, geralmente casais mistos, que nos pedem para mantermos uma parte do jornal em língua portuguesa, para poderem praticar a aprendizagem do português.

Pessoalmente, considero muito rico saber falar várias línguas.

Por isso, aqueles que em Portugal se divertem a criticar e a achar que “em Portugal se deve falar português”, estão a expôr, em público, a sua própria ignorância.

Apetecia-me ainda falar daqueles que me criticam por eu falar francês em Portugal e que depois vão à televisão portuguesa, falar para outros Portugueses, utilizando pelo menos um termo em inglês em cada frase. Mas esses, prefiro ignorá-los, porque são ainda mais “tós”.

 

Opinião
X