Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Comunidade

 

Camille Barroso, lusodescendente de 9 anos, foi eleita para o Conselho municipal das crianças da cidade de Aulnay-sous-Bois (93), em representação da escola onde estuda. “A Camille não quis ser Delegada de turma, mas logo no início da escola tinha como objetivo ser ‘autarca’ e ter a possibilidade de participar nas ações do Conselho municipal das crianças” explica a mãe, Ana-Sofia Vieira Rego Barroso.

Acompanhada pela Maire-Adjointe de Aulnay-sous-Bois, Amélie Pinheiro, também de origem portuguesa, a cerimónia de tomada de posse teve lugar antes das novas restrições sanitárias e cada “mini-autarca” recebeu a sua “écharpe” das mãos do Maire Bruno Beschiazza, também Presidente de Paris Terres d’Envol.

“É tudo como nos grandes!” diz Amélie Pinheiro, autarca com o pelouro da cidadania. “O momento representa algum stress para as crianças, mas que orgulho têm quando se sentaram à mesa do Conselho municipal e tomam a palavra para uma primeira apresentação, com os familiares a assistirem” completa a autarca franco-portuguesa.

“Quem sai aos seus, não degenera” diz o velho ditado. Camille Barroso é prima de Paulo Marques, também Maire-Adjoint de Aulnay-sous-Bois, que comentou ao LusoJornal a entrada da prima no Conselho municipal das crianças. “É um orgulho ver entrar a Camille no Conselho municipal. Fiquei muito impressionado pela sua determinação. Fez campanha, soube convencer os seus colegas com determinação e humildade” diz o autarca com o pelouro do associativismo e da cidadania europeia. “Ao vê-la entrar no Conselho municipal das crianças, não posso deixar de lembrar um percurso de 50 anos de integração democrática da nossa Comunidade em Aulnay-sous-Bois e ao ver a Camille envolver-se fico contente e é um bom sinal para o futuro. Parabéns à nossa Camille”.

Os Conselhos municipais das crianças e dos jovens foram democratizados em França durante o mandato autárquico de 2014-2020 e os municípios franceses contaram com o apoio da Cívica, a associação dos autarcas de origem portuguesa em França, que pôs à disposição material pedagógico com a edição da banda desenhada “Eu Candidato”.

Paulo Marques diz ao LusoJornal que se verifica uma presença crescente de lusodescendentes nas várias assembleias municipais de crianças e jovens, nos últimos anos.

 

Donativos LusoJornal

 

X