Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Foi criada neste início de 2020 a Associação Internacional dos Lusodescendentes (AILD), com sede em Lisboa. Os corpos sociais são maioritariamente, lusodescendentes a residir em diversos países do globo e o Presidente é Philippe Fernandes, CEO da empresa Cisterdata, um lusodescendente nascido em França, mas atualmente a residir em Lisboa.

Esta associação pretende “divulgar da vivência, Lusofonia e cultura portuguesa; identificação, união e representação de todos os lusodescendentes; representação e defesa dos legítimos interesses e direitos dos mesmos; desenvolvimento de um espírito de solidariedade e apoio recíprocos entre os seus membros e associados; realização de ações, estudos e publicações que visem promover soluções coletivas em questões de interesse geral ou de interesse setorial; estruturação de serviços executivos e serviços de apoio, com capacidade de assessoria e de dinamização de assuntos de natureza de integração económica, tecnológica, formativa e informativa, qualificativa, associativa e de aconselhamento aos associados e instituições públicas”.

Numa nota enviada às redações, os dirigentes da AILD explicam que, “se é verdade que as Comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo, são um importante ativo para Portugal e para os seus territórios, além de promotores de Portugal no mundo, por excelência, torna-se cada vez mais importante, promover ações, estratégias, políticas, práticas e iniciativas, potenciadoras da proximidade às nossas Comunidades portuguesas, permitindo e estimulando a construção de uma cadeia de valor”.

Assim, a nova associação pretende “envolver os Portugueses de cá e de lá, aproximando-os, criando empatia, redes e laços”.

A AILD anuncia desde já, na sua agenda, um ambicioso plano de atividades, “onde a promoção da língua e da cultura portuguesa serão bandeira; o movimento associativo das nossas Comunidades (a residir no estrangeiro), será o nosso parceiro, assim como também, serão nossos parceiros, todos quantos se queiram associar à nossa causa, ação e dinâmica. Brevemente, será divulgado a nossa primeira iniciativa pública, que trará para discussão um tema de grande relevância para os nossos lusodescendentes e que promete ser um debate participado”.

A associação anuncia também, “em avançado estado de preparação”, a iniciativa Promovinvest, “que irá promover a territorialização do investimento em Portugal, numa ação conjunta com vários empresários e concidadãos lusodescendentes a residir em diversos países do mundo”.

“Esta associação, pretende ser um veículo aglutinador, promotor de parcerias e aberto a todos os que se queiram associar a nós, imbuídos de um espírito de missão e de voluntariado, mas também, envoltos numa enorme alegria, de podermos dar o nosso contributo, em prol de uma causa e um desafio, que é Portugal e os seus” diz a nota enviada às redações.

 

Comunidade
X