Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
lK-mFkVqy78
Donativos LusoJornal

 

O anúncio já tinha sido feito no LusoJornal há vários meses. Nathalie de Oliveira, antiga Maire Adjointe de Metz, é candidata às eleições Regionais dos dias 20 e 27 de junho, na lista conduzida pela antiga Ministra da Cultura de François Hollande, Aurélie Filippetti.

A lista “L’appel inédit” junta candidatos do Partido Socialista e de La France Insumise, pretendendo ser uma lista de união da esquerda, só que a Direção nacional do Partido Socialista decidiu apoiar oficialmente a lista “Il est temps…” conduzida por Eliane Romani e que conta com candidatos do Partido Socialista aliados aos candidatos dos Verdes.

Esta não é a primeira vez que Nathalie de Oliveira se encontra numa situação de dissidência. Nas últimas eleições municipais, integrou uma lista socialista que também não foi apoiada pelas instâncias do Partido. Teve de passar pela Comissão de disciplina do partido e teve 30 dias de suspensão.

Nesta entrevista ao LusoJornal, Nathalie de Oliveira comenta a situação do Partido Socialista, o desmembramento de um outro dos “pilares” da República, que é o partido Les Républicains, o futuro de La République en Marche e sobretudo a subida do Rassemblement National.

Falou também das suas origens em Celorico de Basto, “a terra do atual Presidente da República portuguesa” e da vinda do pai para França, a “salto” com apenas 15 anos de idade, ao encontro de um irmão que já cá vivia.

 

Política

 

 

X