Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Monaco, do técnico português Leonardo Jardim, vai defrontar neste sábado 18 de agosto o Lille no Estádio Louis II. Um dos melhores marcadores da equipa na temporada passada foi o o avançado luso Rony Lopes.

O jovem jogador de 22 anos, que chegou ao Monaco proveniente do Manchester City, está a iniciar a sua segunda temporada a titular com os Monegascos. Na temporada passada, Rony Lopes apontou 15 golos em 38 jogos disputados no campeonato francês.

LusoJornal falou com Rony Lopes sobre o seu primeiro tento da temporada mas igualmente das ambições do Monaco.

 

O Monaco começou com um triunfo frente ao Nantes no Campeonato, fazendo esquecer a derrota frente ao PSG na Supertaça…

Sabíamos que o jogo contra o Paris Saint Germain ia ser difícil. Foi uma derrota pesada para nós. Mas sabíamos que o primeiro jogo do Campeonato era frente ao Nantes e queríamos começar a Liga com uma vitória, por isso é que trabalhámos bem durante a semana. Defrontámos o Nantes e vencemos, valeu a pena.

 

É possível lutar com o PSG para o título?

Eu digo que todas as equipas começam com zero pontos o Campeonato, então é sempre possível. Claro que se pode dizer que o Paris Saint Germain está acima das outras equipas, mas o Campeonato é longo e nós vamos fazer o nosso trabalho, jogo a jogo, e tentar ganhar, sempre.

 

Primeiro triunfo frente ao Nantes, mas sobretudo primeiro golo para o Rony?

Estou contente porque marquei e a equipa ganhou. Foi importante começar a época com uma vitória. É bom a título pessoal e espero continuar a marcar em todos os jogos. Seria muito bom. Vou continuar a trabalhar para continuar a ajudar a equipa.

 

O Rony está com a pontaria afinada, sente mais pressão?

Sinto mais responsabilidade. Sinto que as pessoas começam a olhar para mim de maneira diferente, sinto que elas começam a dar-me mais importância. Por acaso tenho uma curiosidade, antes do jogo frente ao Nantes estava a ver o Twitter, e alguém postou uma aposta que era a seguinte: Rony Lopes marcava pelo menos um golo no jogo. E vi que a aposta estava mais alta para marcar do que o contrário. São coisas engraçadas e que mostram que as pessoas estão a dar-me mais importância. É isso que eu queria desde o início. Para mim é bom ter essa responsabilidade e que as pessoas confiem em mim. É isso que vou continuar a fazer: trabalhar e ajudar a equipa.

 

Neste sábado os Monegascos, onde também está o médio luso-guineense Pelé, vão defrontar o Lille que conta com quatro jogadores portugueses no plantel: Edgar Ié, José Fonte, Xeka e Rafael Leão.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.1
X