Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Sessão de “Ler Consigo” no Instituto de língua e cultura portuguesa de Lyon

LusoJornal / Jorge Campos LusoJornal / Jorge Campos LusoJornal / Jorge Campos

No sábado dia 30 de março, o Instituto de língua e cultura portuguesa (ILCP) de Lyon (69) organizou mais uma sessão do “Ler consigo” que teve início em 2004, a partir de uma iniciativa de vários professores e do Presidente Jorge Sampaio.

Esta foi, pois, a 15ª edição desta ação que consiste numa partilha de leituras, declamações ou simplesmente uma aula de história e geografia onde Portugal está em destaque.

A Direção do ILCP convidou este ano, alem do Cônsul Geral de Portugal em Lyon, Luís Brito Câmara, antigos alunos e também amigos do Instituto, como Alcino e Ilda Lima, Jorge Campos, Liliana de Azevedo, Sílvia Machado e Maria José Areal.

As primeiras leituras, que decorreram nas salas de aula, começaram perto das 9h00 terminando pelas 12h00, e assim desde os meninos da primaria até aos adultos, todos puderam ouvir e apreciar os leitores e os textos que foram escolhidos para esta ocasião.

No final, três membros do ex-grupo de teatro “Os amigos de teatro de Lyon” (Jorge, Ilda e Alcino) apresentaram uma sátira que foi muito apreciada pelo público presente, na sala de conferencias do ILCP.

“Estamos muito contentes com tudo o que hoje aqui se passou e esperamos que esta experiência que é realizada todos os anos, desde 2004, tenha cada vez mais sucesso junto dos nossos alunos e em todos os níveis” disse Margarida Despacha, a Secretária do ILCP. “Os nossos alunos e todos os pais que participaram neste dia, deixaram mais um testemunho de grande contentamento, por terem apreciado mais uma vez o que foi apresentado neste dia do ‘Ler Consigo’”.

“Descobri o conteúdo deste dia pela primeira vez, e achei muito interessante” disse Maria Isabel, mãe de um menino aluno do Instituto. “Linda forma de apresentar aos mais jovens a nossa cultura e toda a sua riqueza. Também tenho muita pena, ao descobrir os conflitos que se estão a gerar em volta da nossa língua, no ensino francês, espero que encontrem um pouco de bom senso e que tudo se venha a normalizar positivamente”.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 9 Votos
7.4
X