Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A segunda etapa do Tour de l’Avenir – Volta a França do Futuro – foi um duro teste para Portugal, que apenas alinhou com quatro corredores no contrarrelógio por equipas de 32,5 quilómetros, entre Eymet e Bergerac.

A queda que marcou o final da primeira etapa deixou fora da prova Afonso Silva, com uma lesão no pé direito, e Marcelo Salvador, vítima de traumatismo crânio-ecefálico. Portugal contou apenas com Francisco Campos, Jorge Magalhães, Gonçalo Carvalho e Guilherme Mota, também vítima de queda na quinta-feira, para o exercício coletivo.

Os portugueses completaram o exigente percurso em 41 minutos e 43 segundos, ficando a 3 minutos e 38 segundos dos suíços, que se impuseram, com 38 minutos e 06 segundos. A Noruega ficou no segundo posto, a 28 segundos, enquanto a Dinamarca defendeu com eficácia a camisola amarela de Mathias Norsgaard Jørgensen, com o terceiro lugar no contrarrelógio, a 47 segundos dos vencedores. Portugal terminou na 24ª posição entre as 26 formações presentes.

Gonçalo Carvalho é o melhor português na geral, ocupando o 102º lugar, a 3 minutos e 42 segundos de Mathias Norsgaard Jørgensen. Jorge Magalhães, 105º, e Guilherme Mota, 108º, também estão a 3 minutos e 42 segundos do camisola amarela. Francisco Campos é 141º, a 11 minutos e 46 segundos.

“A queda foi um rude golpe para nós e vai condicionar o resultado que aqui obteremos Não vamos, contudo, baixar os braços. Teremos de correr com inteligência, com os quatro ciclistas que temos à disposição, de modo a estarmos o mais na frente possível nas etapas mais difíceis. A boa notícia é que o Guilherme Mota, apesar da queda, sentiu-se muito bem durante o contrarrelógio por equipas”, revela o selecionador nacional, José Poeira.

A terceira etapa do Tour de l’Avenir, uma ligação de 162,3 quilómetros, entre Montignac/Lascaux e Mauriac, a disputar neste sábado, pode considerar-se uma jornada de média montanha. A fase final será a mais exigente, com uma subida de terceira categoria a um quilómetro da chegada.

Etapas do Tour de l’Avenir:

15 de agosto: Marmande-Marmande, 129 km (Plana)

16 de agosto: Eymet – Bergerac, 32 km (Contrarrelógio por Equipas)

17 de agosto: Montignac/Lascaux – Mauriac, 162 km (Média montanha)

18 de agosto: Mauriac – Espalion, 158 km (Média montanha)

19 de agosto: Espalion – Saint-Julien-Chapteuil, 159 km (Média montanha)

20 de agosto: Saint-Julien-Chapteuil – Privas, 124 km (Ondulada)

21 de agosto: Dia de descanso

22 de agosto: Grésy-sur-Isere – La Giettaz, 104 km (Média montanha)

23 de agosto: Brides-les-Baisn – Méribel Col de la Loze, 23 km (Etapa em linha curta/Montanha)

24 de agosto: Villaroger – Tignes, 67 km (Alta Montanha)

25 de agosto: Saint-Colomban-des-Villards – Le Corbier, 78 km (Alta montanha)

Com Federação Portuguesa de Futebol

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.7
X