Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O processo de privatização da companhia aérea cabo-verdiana TACV prevê a venda total da empresa, reservando 51% do capital para um parceiro estratégico, 39% das ações para investidores institucionais e 10% para emigrantes e trabalhadores.

O decreto-lei que estabelece o regime jurídico da privatização do capital social dos Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV) foi publicado na semana passada no Boletim Oficial.

A companhia aérea pública cabo-verdiana está em processo de reestruturação com vista à sua privatização, tendo o Governo assinado com o grupo islandês Icelandair um contrato de gestão da empresa pelo período de um ano. O grupo islandês é apontado como um dos potenciais parceiros estratégicos para a privatização, contudo até ao momento não assumiu qualquer compromisso nesse sentido.

 

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
10.0
X