Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Comunidade

 

O Comité Nacional de Homenagem a Aristides de Sousa Mendes, em Bordeaux, organiza, entre os dias 9 e 29 de abril, na Casa de Portugal André de Gouveia, uma exposição intitulada “1940 L’exil pour la vie”.

A exposição que evoca o antigo Cônsul de Portugal em Bordeaux durante a II Guerra mundial, foi criada em Bordeaux pelo Comité Sousa Mendes, comissariada pelos historiadores Marie-Christine Volovitch-Tavares, Cláudia Ninhos e Vítor Pereira.

A inauguração da exposição vai ter lugar amanhã, sábado, dia 9 de abril, às 14h30.

Ainda no sábado, às 15h30 será projetado o filme “L’héritage d’Aristides” realizado por Patrick Séraudie, produzido por Pyramide Production, com o apoio do Comité Sousa Mendes.

O realizador – que estará presente para um debate com o público – mostra a transmissão da ação humanista de Aristides de Sousa Mendes, dando a palavra aos filhos e netos de refugiados salvos pelo então Cônsul português em Bordeaux. Também deu a palavra aos descendentes de Aristides de Sousa Mendes.

No fim da tarde, às 17h00, será realizada uma conferência de Manuel Dias Vaz, cofundador do Comité Sousa Mendes e seu principal dinamizador, intitulada “Vers la Liberté”, moderada pelo jornalista Carlos Pereira, Diretor do LusoJornal. Esta conferência pretende pôr em destaque o ato heroico de Aristides de Sousa Mendes, antigo Cônsul de Portugal em Bordeaux entre 1939 em 1940, precisamente durante a II Guerra mundial e que, com os seus vistos, ajudou a salvar milhares de refugiados das invasões nazis, uma grande parte deles de confissão judaica, desobedecendo assim às ordens de Salazar.

De realçar que esta exposição apresenta arquivos, documentos iconográficos e audiovisuais, franceses e portugueses. Foi criada para os Arquivos Departamentais da Gironde, mas a sua apresentação ao público foi perturbada com o período de confinamento. No entanto, o Comité Sousa Mendes realizou duas réplicas, uma em língua portuguesa e outra em língua francesa. A versão portuguesa já foi exposta em Peniche e, depois, no Panteão Nacional, na altura em que foram prestadas honras nacionais a Aristides de Sousa Mendes. Quanto à versão francesa, vai ser exposta em Paris pela primeira vez, com a cumplicidade da Casa de Portugal André de Gouveia, na Cidade internacional universitária de Paris.

 

Casa de Portugal André de Gouveia

Cité Internationale Universitaire de Paris

7-P boulevard Jourdan

75014 Paris

 

Donativos LusoJornal
X