Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O médio internacional português, Adrien Silva, esteve em conferência de imprensa neste domingo 17 de junho, na Rússia onde decorre o Mundial de futebol.

O lusodescendente que nasceu em Angoulême, advertiu para as “dificuldades” que a seleção de Marrocos vai colocar a Portugal, na quarta-feira, no segundo jogo do Grupo B do Mundial 2018 de futebol: «Não interessa o nome das seleções. Neste momento já percebemos que não há jogos fáceis. Vimos nos outros grupos que os favoritos tiveram muitas dificuldades em ultrapassar os seus adversários», frisou o jogador de 29 anos.

Adrien assegurou que os portugueses estão ciente dos desafios que o aguardam e estão focados em preparar da melhor forma Marrocos: «Durante a sua fase de apuramento não sofreu nenhum golo e isso mostra a organização que tem e as dificuldades que iremos enfrentar», realçou o atleta luso-francês.

O médio, que atua no Leicester (Inglaterra), nasceu em França tal como oito elementos do próximo adversário, o que confere a Marrocos características distintas da maioria das formações africanas: «São uns 17 que nasceram fora de Marrocos e atuam em equipas europeias. Isso mostra a mentalidade e a cultura tática que têm. Não são como o típico jogador africano. Prevê-se um jogo bastante complicado a esse nível, mas vamos tentar contrariar da melhor forma possível», sustentou o médio formado no Sporting CP.

A Seleção das Quinas defronta Marrocos, na quarta-feira 20 de junho, em Moscovo, em território russo, num jogo a contar para a segunda jornada do Mundial. Recorde-se que a Seleção Iraniana lidera a o Grupo B com três pontos, após vencer a formação marroquina, por 1-0, enquanto Portugal e Espanha partilham o segundo lugar com um.

Marco Martins com Lusa.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 6 Votos
8.4
X