Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

AGRAFr luta por um Mundo Sustentável

LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga

A AGRAFr – Association des Diplômés Portugais en France – organizou no Consulado de Paris um encontro em torno da Sustentabilidade, em presença da Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, e do Cônsul Geral de Portugal em Paris, António de Albuquerque Moniz.

O LusoJornal falou com Richard Tavares, Presidente da AGRAFr, que nos explicou os objetivos deste 1° Encontro de Portugueses em Paris por um Mundo Sustentável e também fez um balanço das atividades da Associação durante este ano.

 

Qual era o objetivo deste 1° encontro?

Este evento foi organizado no âmbito do Projeto ‘Portugueses em Paris por um Mundo Sustentável’ (PPMS), financiado pela DGACCP (Direcção Geral dos Assuntos Consulares das Comunidades Portuguesas), desenvolvido pela AGRAFr em parceria com diferentes comerciantes portugueses e lusodescendentes da região da Île-de-France. O encontro teve como objetivo apresentar o projeto à comunidade e reunir membros da diáspora portuguesa, como Franceses, interessados nos atuais programas, dispositivos de financiamento e iniciativas que promovem o desenvolvimento sustentável, com especial atenção para a problemática do consumo de plásticos descartáveis.

Neste evento pretendeu-se apresentar diferentes iniciativas em França e Portugal que sensibilizam à redução do consumo de plásticos descartáveis, mas acima de tudo promover o debate entre os diferentes atores responsáveis pela construção da sociedade futura e criação de comportamentos e estilos de vida que garantam um mundo sustentável ao nível do uso de plásticos descartáveis, em particular, das palhinhas.

 

Quais são as ideias que propõe a AGRAFr para esse mundo mais sustentável?

Todos sabemos que grandes mudanças começam por pequenos gestos e, no que diz respeito ao uso de plásticos descartáveis, em particular palhinhas, temos de ser conscientes que os nossos comportamentos atuais de consumo têm consequências diretas no ambiente. Neste sentido, é necessário repensar as nossas acções do dia-a-dia para diminuir o uso de plásticos descartáveis, através da substituição por produtos alternativos mais ecológicos, ou simplesmente deixar de usar. Temos por hábito usar plásticos descartáveis, muitas vezes por conforto ou sem pensar se de facto é necessário. Uma mudança de comportamento é fundamental para podermos, pouco a pouco, diminuir a quantidade de resíduos plásticos gerados no nosso dia-a-dia e adotar uma postura mais responsável.

A principal ideia proposta pela AGRAFr é sem dúvida, repensar e evitar o uso de plásticos descartáveis sempre que possível, substituir por alternativas naturais ou reutilizáveis, e ter a certeza que, uma vez usados, são devidamente colocados em caixotes do lixo (se possível para reciclagem). Caso seja um utilizador frequente de palhinhas, repensar se de facto é imprescindível, comprar sets de palhinhas reutilizáveis (vidro, inox ou vegetais), ou então usar palhinhas naturais, mesmo fora de casa. Quanto aos estabelecimentos comerciais, sempre que possível reduzir o uso de plásticos descartáveis, ou então recorrer a alternativas naturais.

 

Foi importante ter a presença da Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas e do Cônsul?

Muito importante ter a presença da Sra. Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas e do Cônsul, (infelizmente por causa dos coletes amarelos o Sr. Embaixador não pode estar presente). Foi uma oportunidade de apresentar a AGRAFr, bem como um exemplo uma das atividades de interação e integração da associação na sociedade portuguesa e lusodescendente em Paris, bem como na sociedade francesa. O facto da Associação ter um grande número de membros da nova diáspora portuguesa, permite também demonstrar a nossa posição ativa na sociedade que nos acolheu, bem como a interação com a sociedade Portuguesa. Foi também um reconhecimento da parte do novo Governo, da importância e diversidade da diáspora portuguesa em Paris.

 

Em que medida os lusodescendentes? ou os Portugueses? ou Franco-Portugueses? podem ajudar?

Todos podemos ajudar e sobretudo agir para um mundo mais sustentável, sem distinção da origem, a partir do momento que temos consciência que o nosso comportamento impacta o ambiente e direta ou indiretamente contribui para a poluição do ambiente. Todos os pequenos gestos individuais podem ter resultados importantes num contexto coletivo de sociedade. Temos de adotar cada vez mais comportamentos responsáveis, na lógica dos 5R’s (repensar, recusar, reduzir, reutilizar e reciclar), em especial sempre que usamos plásticos descartáveis. Temos de pensar se de facto o uso de plásticos descartáveis é necessário e, se podemos substituir por alternativas naturais e ecológicas ou então reutilizáveis.

 

Sente que o papel da AGRAFr passa por trazer à ribalta este tipo de assuntos?

Sem dúvida, na AGRAFr temos membros de diferentes áreas de formação e profissional mas bastante ativos e que, através deste tipo de ações podem sensibilizar a comunidade portuguesa, lusodescendente e francesa, sobre assuntos importantes que afetam diretamente as futuras gerações. São projetos como o PPMS que permitem mobilizar e sensibilizar os diferentes atores responsáveis pelo uso de plásticos descartáveis e se possível, contribuir para mudar os nossos comportamentos do dia-a-dia par ações mais responsáveis e sustentáveis.

 

Quais são os próximos eventos da Associação?

Até ao final do ano, a Associação terá os seguintes eventos:

– 2 sessões do Conto Contigo sábado 30/11/2019 (16h00 – 17h00) na Associação Cap Magellan (Paris) e no dia 13/12/2019 (15h00 – 16h00) na Médiathèque Gulliver / Saint Denis – Les Médiathèques / Plaine Commune

– Afterwork da AGRAFr (evento social de convívio com membros e Amigos) dia 28/11/2019 em Chatelêt-Les Halles (Paris)

– Almoço de Natal da AGRAFr 15/12/2019 (Paris)

– GRAPE 2019 27/12/2019 (Universidade de Coimbra em Portugal)

– LusoJournée final de Março 2020 (Consulado Geral de Portugal em Paris)

 

Estamos perto do fim do ano, que balanço podemos fazer para a Associação em 2019?

Balanço bastante positivo, uma vez que o conjunto de atividades realizadas e em curso vão além do plano de atividades inicialmente previsto. Foi um ano em que iniciamos e reforçamos parcerias e colaborações (por exemplo com o Banco BCP, Universidade Aberta, Institut Français). Depois de vários anos de trabalho tanto em França como em Portugal, tivemos o reconhecimento da importância da nova diáspora Portuguesa, através da integração da AGRAFr enquanto Membro de Ligação no Conselho da Diáspora Portuguesa, mas também na Comissão de Acompanhamento do Ensino do Português em França (CADEF). Foi um ano em que desenvolvemos atividades em áreas diferentes das que estávamos habituados, tal como o projeto PPMS, e preparamos mais um ano de novas atividades e desafios.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 5 Votos
8.6
X