Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A quarta jornada do campeonato francês de andebol da primeira divisão, a StarLigue, decorre nesta quarta-feira 26 de setembro. Um duelo lusófono está previsto entre os dois últimos classificados, o Saint-Raphaël do Treinador luso-francês Joël da Silva, e o Pontault-Combault dos jogadores portugueses, Gonçalo Ribeiro e João Moniz.

Até agora, em três jornadas, as duas equipas acabaram por perder os três jogos e são os dois únicos clubes que ainda não pontuaram nesta temporada 2018/2019 da primeira divisão francesa de andebol.

O LusoJornal falou com o técnico lusodescendente do Saint-Raphaël, Joël da Silva, para fazer o ponto da situação e antever o encontro frente ao clube da Região parisiense.

Vai ser um jogo complicado frente ao Pontault-Combault?

Primeiro temos de nos respeitar e depois respeitar o Pontault. Eles vão nos defrontar com as armas deles, a ambição e a vontade que têm, não tendo nada a perder neste encontro. Vamos ter de estar concentrados para levar de vencido esse jogo. Queremos lançar a nossa temporada frente ao Pontault. Sabemos que não vai ser um jogo fácil, mas temos de lutar para inverter a tendência do nosso início de temporada.

No último encontro, foi uma derrota por 32-29 frente ao Paris Saint-Germain…

Estivemos em dificuldade frente ao Paris Saint-Germain, que teve um triunfo merecido frente à nossa equipa. Na primeira parte perdemos rapidamente muitas bolas e o PSG correu muito, subindo rapidamente no terreno, algo que não tinha feito frente ao Istres. Sabia que ia ser a força deles e que íamos ter de correr. Sofremos golos fáceis e o PSG impôs uma pressão forte durante todo o jogo. Mas nós tentámos algumas coisas, mas o momento em que estamos não é fácil. Temos três derrotas, mas é aquela frente ao Nîmes – na primeira jornada – que nos coloca nestas dificuldades. Acho que se ganhássemos frente ao Nîmes, teríamos angariado pontos frente ao Aix e teríamos defrontado o PSG com um outro estado de espírito. Agora vamos continuar a trabalhar e o nosso próximo objetivo é o jogo frente ao Pontault. Depois desse jogo, veremos.

Este início de temporada não tem sido fácil ?

É um início de época complicado. Falta-nos confiança, falta-nos algo para fazer a diferença. Acredito nesta equipa, acredito no potencial da minha equipa. Mas por enquanto falta uma vitória para validar tudo o que foi feito até agora. O papel do Treinador é de encontrar soluções e assumo esse papel sem problemas. No ano passado também tivemos um início complicado e depois estivemos 17 jogos sem derrotas. Espero que aconteça a mesma coisa até dezembro.

Vai haver também uma acumulação de jogos com as competições europeias de andebol, vai ser ainda mais complicado?

A vantagem de competir nas competições europeias e no campeonato é que nos permite não pensar muito nos resultados. Isso é interessante porque passamos de um jogo para outro e não há volta a dar. Ainda por cima vamos recuperar jogadores que estavam lesionados até agora e vamos contar com a equipa no seu máximo. Não vale a pena entrar em pânico por enquanto. Temos de continuar concentrados e a trabalhar.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 3 Votos
8.8
X